MENU

Mercados da Europa seguem em queda com temor sobre economia

Mercados da Europa seguem em queda com temor sobre economia

Atualizado: Sexta-feira, 5 Agosto de 2011 as 9:02

As bolsas de valores mundiais voltam a cair nesta sexta-feira (5), depois de grandes perdas na quinta-feira (4), ainda abatidas por preocupações sobre a saúde da economia global e sobre um eventual contágio da crise de dívida europeia para Itália e Espanha.

Na Europa, o FTSEurofirst300, que mede as principais ações europeias, perdia mais de 2% na manhã desta sexta-feira.

Em Londres, o índice Financial Times, em Frankfurt, o índice DAX, e em Lisboa, o índice PSI20, caíam quase 3%. Em Paris, o índice CAC-40 perdia pouco mais de 1%.

Em Milão, contudo, o índice Ftse/Mib subia pouco mais de 0,30% e, em Madri, o índice Ibex-35, subua cerca de 0,50%.

O índice de ações globais recuava 1,54%, acumulando na semana baixa de 8,5%. Os mercados emergentes declinavam 3,19%.

Os preços do petróleo e dos metais também caíam, conforme os investidores buscavam ativos mais seguros.

Preocupações

O movimento global é consequência da preocupação dos mercados com o crescimento da economia mundial e um agravamento da crise europeia, que leva os investidores a “fugirem” das ações, consideradas ativos de maior risco, e faz os preços caírem. A insegurança com o crescimento dos Estados Unidos também preocupa os investidores.

O cenário atinge também o Brasil. Na quinta-feira, o Ibovespa, principal indicador do mercado acionário brasileiro, recuou 5,72% e fechou aos 52.811 pontos. Este foi o menor patamar de fechamento desde julho de 2009. Nesta sexta, os mercados aguardam os dados de emprego nos Estados Unidos, por volta das das 9h30 (horário de Brasília), uma importante medida dos problemas da economia do país.

"As perspectivas econômicas estão estressando os investidores em grande medida e o humor deve continuar extremamente frágil", disse Keith Bowman, analista do Hargreaves Lansdown.

"A economia norte-americana tem desacelerado e está se movendo para uma fase em que veremos cortes de gastos serem aplicados. Os investidores estão preocupados sobre de onde o crescimento futuro vai vir."

China e Japão pediram uma cooperação global e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, deve discutir a turbulência dos mercados com a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero.

Na véspera, o Banco Central Europeu (BCE) decepcionou os mercados ao comprar bônus dos governos de Portugal e Irlanda, mas não de Itália e Espanha.

"O BCE poderia, por favor, ser mais sério", disse o banco privado Berenberg, em nota. "Precisamos de um 'circuit breaker' para parar o círculo vicioso, no qual o medo se alimenta do medo."

Mercado asiático

O mercado asiático de ações voltou a registrar prejuízo nesta sexta (5). As principais bolsas de valores da Ásia encerram o dia em baixa, contaminadas pelas instabilidades nas economias americana e europeia e com temor por uma nova recessão global.

A Bolsa de Valores de Tóquio, no Japão, que já vinha sendo prejudicada pela alta do iene, fechou em baixa de 3,72%.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, perdeu 3,70%, enquanto a de Sydney, na Austrália, terminou o pregão em queda de 4%. Os dois mercados acumularam prejuízos de 10,5% e 8,72%, respectivamente, nos últimos cinco dias.

A Bolsa de Valores de Taipei foi a que registrou o pior desempenho: queda de 5,58%. Manila, nas Filipinas, registrou baixa de 4,2%.

Mercados como Hong Kong, em queda de 4,81%, e Xangai, baixa de 1,69%, ainda não tinham encerrado seus pregões.          

veja também