MENU

Ministro da Integração defende limites para jornalismo

Ministro da Integração defende limites para jornalismo

Atualizado: Quarta-feira, 22 Dezembro de 2010 as 9:18

Fernando Bezerra Coelho, 53, nomeado ministro da Integração Nacional pela presidente eleita Dilma Rousseff, é pernambucano de Petrolina, cidade em que se elegeu prefeito em três oportunidades. Desde 2008, o novo ministro faz parte da diretoria do Santa Cruz Futebol Clube, uma das mais tradicionais equipes de Recife. Bezerra, que já concorreu ao governo de Pernambuco como vice do principal líder do PSB, Miguel Arraes, em 1998, teve que defender-se no final de semana de acusações feitas por um ex-aliado de que ele pagava "uma mesada" a líderes comunitários em troca de apoio político enquanto esteve na prefeitura de Petrolina.

O novo ministro refutou todas as acusações e, em nota, disse lamentar a falta de "prudência" do jornal Folha de S. Paulo, que publicou as denúncias. Ao final da nota, Bezerra indica ainda que defende algum tipo de controle da mídia.

"A calúnia, que recebeu guarida desproporcional em São Paulo, não repercutiu na imprensa local, justamente pela imprestabilidade dos argumentos e da clara manipulação da suposta prova apresentada. Lamentamos profundamente que a matéria jornalística não tenha seguido a necessária prudência, pois não levou na devida conta a clara precariedade do caluniador e a motivação fraudulenta do mesmo", diz o texto.

"O Estado, as autoridades públicas, os políticos e administradores não podem mais ficar sujeitos a uma utilização imoral desse tipo de matéria jornalística, que serve de esteio a um processo rasteiro de extorsão. O regime democrático deve estabelecer limites e regras ao engodo, a mistificação e a mentira", conclui a nota.

Segundo aliados, Bezerra é um político habilidoso e ambicioso. Casado, ele é pai de quatro filhos homens. Um deles, Fernando Bezzerra Filho, é deputado federal. Além da Secretaria de Desenvolvimento de Pernambuco, o futuro ministro da Integração Nacional também preside o Complexo Industrial e Portuário de Suape.

Bezzerra chegou ao ministério pelas mãos do governador Eduardo Campos, que preside o PSB e o indicou para Dilma. Em 1982, ele se tornou deputado estadual. Em, 1985 foi nomeado secretário da Casa Civil do governo do Estado. No ano seguinte, conseguiu seu primeiro mandato com deputado federal e depois, em 1992, foi eleito prefeito de sua cidade natal pela primeira vez. Em 2007, quando exercia o terceiro mandato de prefeito de Petrolina, foi convidado por Campos para ocupar a Secretaria de Desenvolvimento.

veja também