MENU

Montadoras aumentam estoques e se preparam para fim do corte no IPI

Montadoras aumentam estoques e se preparam para fim do corte no IPI

Atualizado: Quinta-feira, 4 Fevereiro de 2010 as 12

Diante da perspectiva do fim do benefício fiscal dado pelo governo para a aquisição de veículos, que ocorrerá em março, o setor automotivo aumentou seus estoques em 38% em janeiro.

De acordo com os dados da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), divulgados nesta quinta-feira, os veículos disponíveis para venda no mês passado seriam suficientes para 36 dias de comercialização, contra 26 em dezembro.

"Nós vemos aí uma precaução para as maiores vendas com o fim do [corte no] IPI [Imposto sobre Produtos Industrializados]. Há uma expectativa de aumento nas vendas para o fim de fevereiro e começo de março", disse o presidente da Anfavea, Jackson Schneider.

A venda de veículos começou a sentir os efeitos da crise em outubro de 2008 e, em dezembro do mesmo ano, o governo anunciou o corte do IPI sobre veículos para estimular a venda no mercado interno. O benefício, renovado ao longo de 2009, termina no dia 31 de março.

Schneider admitiu que o fim do corte no IPI deverá ter um impacto sobre as vendas do setor a partir de abril. "É claro que vai ter um efeito quando os preços retornarem em abril, por mais compensações que possam ocorrer. Mas não sei dizer o tamanho do impacto", disse.

A Anfavea prevê para este ano um aumento de 8,2% nas vendas, chegando 3,4 milhões de unidades comercializadas. De acordo com o presidente da entidade, essas previsões já consideram o fim do estímulo fiscal, mas só deverão se concretizar se as condições da economia do país permanecerem as mesmas até o final do ano. Entre essas condições, Schneider citou o aumento da renda da população, o forte crescimento do PIB, a manutenção dos juros no atuais patamares e a continuidade do aumento da oferta de crédito.

Mesmo com a precaução tomada pelas montadoras para evitar gargalos antes do final do corte no IPI, Schneider recomendou aos consumidores que antecipem suas compras. "Recomendo para aqueles que queiram comprar ou trocar seu veículo que façam esse movimento o mais rápido possível, porque pode ser que, pela grande procura, ocorram gargalos na disponibilidade de alguns modelos ou cores específicas", explicou.

Por: Giuliana Vallone

veja também