MENU

Montadoras cedem e metalúrgicos de SP aprovam reajuste de 10,8%

Montadoras cedem e metalúrgicos de SP aprovam reajuste de 10,8%

Atualizado: Segunda-feira, 20 Setembro de 2010 as 2:59

As montadoras de veículos do ABC, na região metropolitana de São Paulo, aceitaram no domingo (19) conceder reajuste integral de 10,81% para seus metalúrgicos, índice considerado por sindicato de trabalhadores como o maior já obtido pela categoria.

Além do aumento, relativo a 9% de reajuste na data-base mais 1,66% de correção de tabela salarial, as montadoras também aceitaram pagar abono de R$ 2.200, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

No sábado (18), as montadoras já haviam proposto o aumento e o abono, mas os trabalhadores rejeitaram a oferta porque as empresas queriam deixar uma parte do reajuste para 2011 e dividir o abono em duas vezes. No domingo, porém, as montadoras aceitaram pagar integralmente o reajuste retroativo a 1º de setembro e o abono em 20 de outubro.

Segundo o presidente do sindicato do ABC, Sérgio Nobre, os 10,8% "representam 6,26% além da inflação acumulada no período, que foi de 4,29%". "Um índice extraordinário (...) e compatível com o bom momento econômico vivido pelas montadoras e também pelo país", afirma Nobre em comunicado.

As discussões também envolveram os trabalhadores da base do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e região, que também tinham aprovado o índice e aguardavam um posicionamento positivo das montadoras em relação às exigências de pagamento integral do reajuste e do abono.

"É o maior acordo do País", comemorou o presidente da Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Valmir Marques, o Biro-Biro. O sindicalista ressaltou que o índice mais o abono correspondem a um total de 14,5% de reajuste nos salários. "É uma vitória da categoria que vai servir de referência para negociações em todo o Brasil."

Fazem parte da base do ABC as montadoras Ford, Scania, Mercedes-Benz e Volkswagen. Na região de Taubaté estão fábricas da Volkswagen e da Ford.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também