MENU

Negociador misterioso compra o cacau de toda a Europa

Negociador misterioso compra o cacau de toda a Europa

Atualizado: Segunda-feira, 19 Julho de 2010 as 1:46

Na tarde de sexta-feira, um único negócio na Bolsa Internacional de Opções e Futuros de Londres (Liffe) fez sumir, em um segundo, todo o cacau que produziria o futuro chocolate da Europa. Um comprador misterioso levou para casa nada menos que 241 mil toneladas de sementes de cacau, toda a oferta da commodity no continente. É matéria-prima suficiente para 5,3 bilhões de barras de chocolate. O resultado chegou à fronteira do caos generalizado: os preços das sementes subiram ao maior valor desde 1977 no continente, e os britânicos, com suas barras de doce favoritas ameaçadas, passam o final de semana envolvidos em rumores e intrigas. Apelidado na imprensa de Willy Wonka e Choc Finger, o comprador teve sua identidade especulada. Quem iria querer carregar quase cinco Titanics com cacau e levar para casa? O negócio foi fechado numa bolsa de futuros por 658 milhões de dólares, e daria ao comerciante o direito de comprar as sementes a um determinado preço no futuro, mas, em movimento fora do comum para esses contratos, o comprador pediu a entrega física imediata da mercadoria. Analistas descartaram logo de início a compra por empresas gigantes do setor, como a Nestlé ou a Kraft. "É provável que sejam um ou mais especuladores de fundos de hedge, numa tentativa de monopolizar o mercado", disse o analista do Commerzbank Eugen Weinberg ao jornal inglês Telegraph. "Para um comprador, provavelmente, seria um pouco grande demais. Seria um número louco", disse. "Há algum jogo acontecendo. Ninguém sabe realmente o que está acontecendo. "

Roda especulativa

Foi apenas depois de um longo dia de incertezas que a identidade do "Willy Wonka" foi descoberta no domingo. Seu nome é Anthony Ward, ele tem 50 anos, e além de controlar o chocolate da Europa é co-fundador do fundo de hegde Armanjaro Holdings, com o qual fechou o negócio. Ward já foi também negociador de cacau e café, além de presidente da Associação Europeia de Cacau.

Por conseqüência da operação de Ward, os preços do cacau, que já havia alcançando o dobro de seu valor de 2007 este ano, subiram 0,7%, para 2.732 libras por tonelada métrica. A compra foi feita após uma série de colheitas fracas em Gana e na Costa do Marfim, as principais áreas fornecedoras da semente. 

Enquanto isso, Ward guarda as suas sementes recém-adquiridas em armazéns em Amsterdã, Antuérpia, Bremem, Felixstone, Liverpool, Hamburgo, Humberside, Londres, Roterdã, e Teesside. Outros corretores já haviam escrito, no começo do mês, uma carta para a bolsa de futuros  protestando contra a especulação no mercado de cacau.

veja também