MENU

Oferta da Petrobras soma R$ 120 bilhões, a maior da história

Oferta da Petrobras soma R$ 120 bilhões, a maior da história

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 11:53

A oferta de ações da Petrobras somou R$ 120,360 bilhões, a maior de todos os tempos já realizada por uma empresa na história do capitalismo.

O conselho de administração da estatal definiu o preço que receberá por ação dos investidores que decidiram comprar seus papéis. As ações preferenciais, sem direito a voto mas com direito de pagamento preferencial de dividendos, serão vendidas a R$ 26,30. As ordinárias ficaram em R$ 29,65 .

Os valores correspondem a descontos de 2% sobre os fechamentos das ordinárias (R$ 30,25) e de 1,8% sobre o das preferenciais (R$ 26,80) no pregão da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nesta quinta-feira.

A capitalização da Petrobras ultrapassa a operação da companhia de telefonia japonesa Nippon Telegraph and Telephone (NTT), que em 1987 arrecadou cerca de US$ 37 bilhões em valores da época, o equivalente a R$ 63,4 bilhões.

Uma parte dos R$ 120 bilhões dos recursos levantados de investidores significa dinheiro novo uma vez que a União deverá aportar recursos por meio da cessão onerosa de até 5 bilhões de barris de petróleo. O governo pode fazer um aporte de R$ 74,8 bilhões na operação. Os detalhes da participação do governo federal não foram conhecidos.

O objetivo da Petrobras com a capitailzação é ter recursos disponíveis para explorar o petróleo na camada do pré-sal brasileiro.

A demanda dos investidores pelas ações da Petrobras superou em mais de duas vezes a oferta, segundo apurou o iG com pessoas a par do processo de capitalização.

Segundo fonte envolvida na operação ouvida pelo iG, do total da oferta estimada anteriormente, em R$ 110 bilhões, R$ 88 bilhões ficariam com os acionistas prioritários, entre eles os funcionários da empresa. Sobravam então R$ 22 bilhões. De acordo com esta fonte, a demanda teria superado os R$ 44 bilhões.

Essa procura mais forte foi sentida nas mesas de operação de corretoras que transacionam ações nesta quinta-feira . O último dia de negociação das ações da Petrobras antes da definição do preço de sua oferta acelerou apostas entre os investidores, e a maioria decidiu comprar papéis, que chegaram a subir mais de 5% ao longo do pregão da Bovespa. Em jogo estiveram justamente as contas que cada aplicador fez para saber se levaria os lotes que pediu, ao preço que pediu.

Um gestor, que preferiu não se identificar, diz que muitos investidores, animados com notícias de demanda alta pela capitalização, compraram ações pois acreditavam que não teriam seus pedidos atingidos na totalidade, ou seja, que haveria rateio entre todos os interessados.

Investimentos

O plano de investimentos da empresa é de US$ 224 bilhões, cerca de R$ 386 bilhões, entre 2010 e 2014. Além disso, com a entrada de recursos, a companhia melhora sua relação entre dívida e patrimônio.

Para chegar ao preço das ações, os bancos coordenadores da operação vão levar em conta a demanda dos investidores no período de reserva e os preços das ações no mercado à vista.

Com a definição do preço, a novela da capitalização da Petrobras se aproxima do fim, depois de meses de espera do mercado, em que as ações da empresa sofreram. Agora, já foram esclarecidas as dúvidas em relação ao processo de capitalização, o preço do barril do petróleo - que foi definido em US$ 8,51 em 1º de setembro - e o preço das ações.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também