MENU

Oriente Médio tem novo dia de violência em protestos antigoverno

Oriente Médio tem novo dia de violência em protestos antigoverno

Atualizado: Sexta-feira, 18 Fevereiro de 2011 as 2:09

Países do Oriente Médio tiveram novos confrontos de rua nesta sexta-feira (18) durante protestos populares contra governos totalitários, inspirados pela recente queda dos regimes do Egito e da Tunísia.

No Iêmen, uma granada explodiu durante manifestação na cidade de Taiz, matando duas pessoas e deixando feridos .

Na Líbia, onde o número de mortos é calculado em 24 pela organização Human Rights Watch, o Exército tomou as ruas da cidade de Benghazi para controlar os manifestantes contrários ao regime de Muammar Gaddafi, coronel que está no poder desde 1969.     Os comitês revolucionários, pilares do regime, ameaçaram os manifestantes oposicionistas com uma resposta "violenta e fulminante".

Guardas da prisão líbia de El Yedaida, perto de Trípoli, mataram três presos que tentavam fugir, informou uma fonte das forças de segurança.

Mais cedo, uma fuga em massa de prisioneiros foi registrada em uma penitenciária de Benghazi, a 1.000 km de Trípoli, após uma rebelião.

Os atos são inspirados nas revoltas populares que derrubaram os governos da Tunísia e do Egito e que se espalham por países muçulmanos de regime autocrático nos últimos dias, muitas vezes inspirados por ativistas que usam a internet para organizar e divulgar os protestos.     No Egito, uma grande festa na Praça Tahrir, no centro do Cairo , celebrou uma semana sem o presidente Hosni Mubarak, que caiu depois de 18 dias de protestos de rua de ter controlado o país ao longo de quase 30 anos.

Ele renunciou deixando o poder nas mãos de uma junta militar que prometeu garnatir a ordem e fazer a transição do país para a democracia em um prazo de seis meses.

O ato -uma homenagem aos pelo menos 365 mortos durante a repressão policial aos protestos- foi pacífico e encarado como uma pressão da oposição sobre o Exército em relação à maneira como ocorre a transição democrática.    

veja também