MENU

Pão de Açúcar anuncia compra do Ponto Frio por R$ 824,5 milhões

Pão de Açúcar anuncia compra do Ponto Frio por R$ 824,5 milhões

Atualizado: Terça-feira, 9 Junho de 2009 as 12

O Grupo Pão de Açúcar anunciou nesta segunda-feira, 8 de junho, a compra da rede Ponto Frio por R$ 824,5 milhões (R$ 9,4813 por ação). Após as aprovações societárias necessárias, o Pão de Açúcar vai adquirir 86.962.965 ações, que representam 70,2% do capital social total e votante do Ponto Frio. Com esta aquisição, o Pão de Açúcar reassume a liderança do varejo brasileiro, que havia perdido para o Carrefour.

De acordo com a nota, o objetivo do Pão de Açúcar é "fortalecer e ampliar de forma significativa a sua atuação no segmento de eletroeletrônicos e assumir a liderança do varejo brasileiro", passando a ter R$ 26 bilhões de faturamento anual e mais de 1.200 lojas.

O Ponto Frio atualmente opera em 10 Estados e no Distrito Federal, por meio de uma rede de 455 lojas com faturamento bruto anual de R$ 4,8 bilhões.

O pagamento será realizado da seguinte forma: R$ 373.436.536 à vista (equivalente de 45,3%) e R$ 451.085.424 (equivalente a 54,7%) a prazo, informa o comunicado divulgado na página da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

O Pão de Açúcar fará oferta aos minoritários da Globex (tag along) pelo preço de R$ 7,585 por ação, correspondente a 80% do preço que será pago aos controladores da companhia. Para viabilizar a operação, o Pão de Açúcar fará um aumento de capital de R$ 664,3 milhões.

Os termos e condições da aquisição estão sujeitos à aprovação do Conselho de Administração e dos acionistas do Pão de Açúcar, em assembléia geral, a ser realizada nos próximos 20 dias.

Histórico

Em março deste ano, a rede Ponto Frio já havia informado à CVM sobre a intenção de venda da rede de lojas. No comunicado ao mercado divulgado no mesmo mês, a Globex Utilidades (companhia que opera a marca Ponto Frio) informou ainda que não havia recebido qualquer proposta firme e vinculante para a aquisição do controle - as Lojas Americanas e a rede Baú manifestaram interesse no negócio.

Lily Safra, viúva do bilionário banqueiro Edmond Safra e acionista majoritária da rede, havia tentado negociar as lojas há cerca de dois anos.

Em dezembro de 2007, a Ponto Frio também anunciou plano de venda, mas desistiu com o preço das ações em queda. Pouco antes, a empresa efetuou uma reestruturação organizacional, para reduzir diretorias e 250 funcionários da administração. A medida, segundo a empresa, teve por objetivo simplificar e acelerar os processos decisórios e a gestão da rede.

veja também