MENU

Pesquisa revela ocupações que tiveram aumento de salário em SP

Pesquisa revela ocupações que tiveram aumento de salário em SP

Atualizado: Quarta-feira, 8 Dezembro de 2010 as 3:07

Boletim do mês de outubro do Observatório do Emprego e do Trabalho, que analisa mensalmente o desempenho do mercado de trabalho no estado de São Paulo, mostra que das 100 principais ocupações analisadas pelo programa, em nove os trabalhadores admitidos entraram no novo emprego, com carteira assinada, com salários maiores em relação aos que haviam sido desligados.

As profissões são as seguintes: recepcionistas; policiais, guardas-civis municipais e agentes de trânsito; montadores de máquinas, aparelhos e acessórios em linhas de montagem; contadores e afins; contínuos; professores de nível médio no ensino fundamental; professores de nível superior na educação infantil; trabalhadores dos serviços domésticos em geral; e trabalhadores nos serviços de manutenção de edificações.

“Uma justificativa provável é a escassez de mão de obra”, explica o secretário do Emprego e Relações do Trabalho, Pedro Rubez Jehá.

O boletim mostra também que o emprego formal no estado, com saldo positivo de 55.377 vagas, cresceu 3,3% sobre setembro (53.572 vagas).

Setores e ocupações

“O crescimento foi concentrado no espaço e também com relação aos setores: 80% das novas vagas estão na região metropolitana de São Paulo e 93% nos setores indústria, comércio, atividades administrativas e transporte”, diz o pesquisador Hélio Zylberstajn, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (Fipe/USP), parceira da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho no Observatório.

As ocupações com aumentos de vagas mais acentuados foram operadores do comércio em lojas e mercados (10.451 vagas a mais); agentes, assistentes e auxiliares administrativos (mais 7.761 vagas); e alimentadores de linha de produção (mais 7.105 vagas).

Houve perda de emprego somente no ramo de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura - diminuição de 15.364 vagas.

A construção civil criou apenas 569 vagas em outubro deste ano, ante 4.077 em outubro de 2009. “O setor está perdendo dinamismo neste final de ano”, diz Zylberstajn.

Salários

O salário médio dos trabalhadores em outubro foi R$ 982, diminuição de 0,7% em relação ao mês anterior. Na contramão, seis regiões registraram aumento – as elevações mais significativas foram nas regiões central (+2,2%), de Bauru (+1,8%) e de Sorocaba (+1,6%).

O maior valor foi observado na região metropolitana (R$ 1.078) e o menor, na região de Barretos (R$ 754).

Na comparação com outubro do ano passado, o salário médio aumentou 4%.

Participação das mulheres

O boletim mostrou que houve aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho paulista em outubro: elas ocuparam 68,5% das novas vagas, ante 54,1% no mês anterior e 45,2% em outubro do ano passado.

Quase 92% dos trabalhadores que entraram no mercado são jovens de até 29 anos e 90,7% têm ensino médio completo.    

veja também