MENU

Petrobras importa gasolina, mas nega impacto em preço

Petrobras importa gasolina, mas nega impacto em preço

Atualizado: Sexta-feira, 19 Fevereiro de 2010 as 12

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira, dia 18,a importação de 1,2 milhão de barris de gasolina em fevereiro. De acordo com a estatal do petróleo, a medida responde ao aumento da demanda por gasolina, mas não tem impacto no preço praticado nas refinarias - preço que acaba por afetar o valor pago pelos consumidores nos postos. As importações de gasolina voltaram a ocorrer neste início de 2010 depois de pelo menos três décadas de autossuficiência.

O total de 1,2 milhão de barris equivale a três dias de consumo no Brasil, "nas condições atuais de demanda aquecida", segundo nota oficial da empresa. Esse aumento de demanda, ainda segundo a empresa, deve-se à menor oferta de etanol e à redução de 25% para 20% da mistura de etanol anidro à gasolina. Nos dois primeiros meses de 2010, houve um crescimento entre 15% e 20% no consumo de gasolina em relação ao mesmo período de 2009.

O diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, afirmou ao jornal Estado de São Paulo que o ritmo de consumo da gasolina é que vai ditar os volumes de importação do combustível. Ele explicou que as importações respondem a uma estratégia de reduzir a dependência de diesel, mais caro do que a gasolina no mercado internacional.

Costa negou que as cargas de gasolina importadas venham da Venezuela. Ele confirma que a estatal tenha comprado duas cargas lá, com um total de 900 mil barris, mas diz que serão destinados à América Central. A gasolina importada para o Brasil, disse, virá da Europa e dos Estados Unidos.

veja também