MENU

Petróleo cai em NY sob pressão de reservas abundantes

Petróleo cai em NY sob pressão de reservas abundantes

Atualizado: Quinta-feira, 31 Março de 2011 as 8:31

O preço do petróleo caiu nesta quarta-feira em Nova York, com o barril de referência perdendo 0,49%, a US$ 104,27, sob pressão de um aumento das reservas nos Estados Unidos e na ausência de novidades na Líbia e no Oriente Médio.

"Nos últimos dias, não houve uma evolução substancial da situação no Oriente Médio, e a atenção do mercado voltou-se para os indicadores econômicos e para o que acontece nos Estados Unidos em termos de oferta", explicou Martt Smith, da Summit Energy.

Os preços caíram justamente depois de ser publicado um relatório semanal do Departamento de Energia sobre o estado das reservas, antes de diminuir seu retrocesso.

As reservas de petróleo subiram muito mais que o previsto na semana passada, em 2,9 milhões de barris, contra 1,5 milhão esperados pelos analistas consultados pela agência Dow Jones Newswires.

"O que preocupa é que 1,7 milhão desses barris encontraram um caminho para Cushing, provocando um aumento das reservas ali acumuladas para 41,9 milhões de barris, um recorde", afirmou Nic Brown, da Natixis.

Localizado em Oklahoma (sul), Cusshing é o principal centro de armazenamento dos Estados Unidos, onde se conserva petróleo extraído do oeste do Texas (sul), que serve como referência no mercado nova-iorquino.

As reservas de petróleo caíram 2,7 milhões de barris, mais que o estimado, mas como consequência, a demanda de combustível caiu 0,1% nas últimas quatro semanas, na comparação com o mesmo período de 2010.

Isso "sugere que não haverá problemas importantes para satisfazer a demanda americana de combustível durante a temporada de massivas perdas por conta das férias", estimou Eric Brown.

Na Líbia, os ataques aéreos da coalizão foram retomados nesta quarta-feira à tarde no leste de Trípoli, enquanto os rebeldes sofriam um novo revés. As forças do líder líbio Muamar Kadhafi retomaram a cidade petroleira de Ras Lanuf e avançaram para Brega.

"Quem pensava que o petróleo líbio retornaria aos dutos rapidamente, provavelmente ficaram decepcionados", afirmou Phil Flynn, da PFG Best Reearch.

veja também