MENU

Pontualidade de pagamento de micro e pequenas cai pelo 7º mês seguido

Pontualidade de pagamento de micro e pequenas cai pelo 7º mês seguido

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 10:50

A pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas atingiu 95,3% em setembro, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (24) pela Serasa Experian . Esse índice quer dizer que, a cada 1.000 pagamentos realizados em setembro, 953 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias.

Em relação a setembro de 2010, a pontualidade de pagamentos caiu 0,2 ponto percentual. No período, o índice estava em 95,5%. Essa foi a sétima queda interanual consecutiva do indicador. Já na comparação mensal, com agosto, a pontualidade de pagamento cresceu 0,1 ponto percentual.

Na avaliação dos economistas da Serasa, "o atual processo de desaceleração econômica tem pressionado a geração de caixa das micro e pequenas empresas, dificultando os pagamentos em dia dos seus compromissos financeiros". No entanto, eles disseram acreditar que a atual trajetória de redução dos juros poderá trazer alívio para as micro e pequenas empresas no curto prazo, e impedir novas quedas anuais na pontualidade de pagamentos.

Entre os setores analisados, o comercial tem apresentado os maiores níveis de pontualidade de pagamentos, atingindo em setembro o patamar de 95,7% - o maior de toda a série histórica. Em seguida, aparece o setor de serviços, cuja pontualidade de pagamentos foi de 94,8% e, nas micro e pequenas empresas industriais, a pontualidade foi de 94,7%.

"Na verdade, são as quedas anuais na pontualidade de pagamentos das empresas industriais (recuo de 0,5 ponto em relação a setembro/10) que estão puxando para baixo a pontualidade de pagamentos média das micro e pequenas empresas", disse a Serasa, por meio de nota.

O valor médio dos pagamentos efetuados pontualmente pelas micro e pequenas empresas em  setembro foi de R$ 1.717,32, alta de 1,4% em relação a agosto. 

"A menor pontualidade e o menor crescimento, em valor, dos pagamentos pontuais efetuados são indícios de que as micro e pequenas empresas industriais, em função do cenário externo mais adverso e da concorrência com os importados, estão tendo maiores dificuldades em quitar seus compromissos em dia", salientam os economistas da Serasa Experian, em nota.        

veja também