MENU

Primeiro-ministro grego convoca reunião de gabinete de emergência

Primeiro-ministro grego convoca reunião de gabinete de emergência

Atualizado: Quinta-feira, 3 Novembro de 2011 as 10

O primeiro-ministro grego, George Papandreou, convocou uma reunião de gabinete de emergência na manhã desta quinta-feira (3), segundo comunicado. Papandreou está lutando para evitar um colapso do governo depois de seu pedido por um referendo sobre o pacote de resgate do país.

Na véspera,  Papandreou, disse que o referendo sobre o plano de resgate de seu país deverá acontecer nos dias 4 ou 5 de dezembro, segundo o presidente francês, Nicolas Sarkozy, após uma reunião de emergência em Cannes, que antecedeu a reunião do G20.

Durante a reunião, Sarkozy e a chanceler alemã, Angela Merkel, pediram ao primeiro-ministro grego que o referendo se celebre o "quanto antes" e deram um ultimato à Grécia para que o país decida se fica ou se deixa a zona do euro. Segundo Papandreu, o referendo pode ser organizado no prazo de um mês.

Presidente francês Nicolas Sarkozy, ministro das Finanças Francois Baroin e

chanceler alemã Angela Merkel e ministro das Finanças Wolfgang Schaeuble

encontram primeiro-ministro George Papandreou e ministro das Finanças Evangelos

Venizelos antes de reuniões do G20 começarem (Foto: Reuters)   Sarkozy e Merkel anunciaram também que a próxima parcela de oito bilhões de euros do pacote de ajuda à Grécia não será liberada até a realização do referendo e até que se coloque um ponto final nas incertezas e concorde em cumprir seus compromissos com a zona do euro.

Atenas receberia neste mês uma parcela de 8 bilhões de euros, parte do empréstimo de 110 bilhões de euros de resgate acordado por seus parceiros da UE e pelo FMI no ano passado.

"Se as regras de jogo não forem aceitas, nem a União Europeia nem o FMI vão entregar mais nenhum centavo à Grécia", afirmou Sarkozy. "Nossos amigos gregos devem decidir se querem continuar a jornada conosco", acrescentou.

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, também afirmou que a continuidade do empréstimo à Grécia está vinculada ao resultado do referendo. "Quando for realizado o referendo, e se forem tiradas todas as incertezas, farei uma recomendação ao conselho de administração do FMI sobre o sexto lote de ajuda para sustentar o programa econômico da Grécia", disse Lagarde, em um comunicado.          

veja também