MENU

As principais bolsas europeias operam em queda nesta quarta-feira

Bolsas europeias voltam a cair com impasse na Grécia

Atualizado: Quarta-feira, 16 Maio de 2012 as 8:17

As principais bolsas europeias operam em queda nesta quarta-feira (16) influenciadas pelas incertezas na Grécia. Na terça, após várias tentativas fracassadas para formar um governo de coalizão, a Grécia informou que vai realizar novas eleições, que devem ocorrer até meados de junho.


Pesquisas de intenção de voto apontam para o partido radical de esquerda Syriza, que rejeita o pacote de resgate da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI), como provável vencedor do novo pleito.
O eventual fim dos acordos com a Grécia poderia resultar na saída do país da Eurozona, incerteza que abala os mercados. Mas o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, afirmou nesta quarta-feira que o programa de resgate em troca dos ajustes está fechado e que nenhuma força política grega pode sonhar em voltar a negociar suas condições.


"É um programa de ajuda preparado de forma minuciosa e não pode ser renegociado", declarou Schauble."A Grécia deve estar preparada para aceitar a ajuda proposta e aqueles que vencerem as eleições deverão decidir se aceitam estas condições ou não", completou.

Índices
O índice geral da Bolsa de Valores de Paris, o CAC-40, abriu o pregão desta quarta-feira com queda de 0,77%, aos 3.015,81 pontos. A Bolsa de Valores de Frankfurt opera com perda de 1,3%, aos 6.317,62 pontos.
Em Londres, a Bolsa de Valores abriu a sessão com queda de 1,03%, aos 5.381,61 pontos. A situação se repete em Madri, onde a Bolsa de Valores cai 1,15%, aos 6.623 pontos.
Na Ásia, Tóquio perdeu 1,12%, Hong Kong cedeu 3,19% e Seul 3,08%.


Zona do euro
Às 6h30, o euro era negociado abaixo de US$ 1,27 pela primeira vez em quatro meses. A moeda de 17 países da Eurozona era negociada a US$ 1,2689.
As incertezas provocaram o disparo do prêmio de risco (o risco país: diferencial com os bônus da Alemanha a 10 anos, considerados os mais seguros) dos países mais expostos.
As taxas de juros da Espanha alcançaram 6,495%, e as da Itália se aproximavam de 6%, enquanto o rendimento do título alemão registrava um novo mínimo histórico, de 1,434%.

O diferencial dos títulos da dívida da Espanha para os da Alemanha superou assim os 500 pontos básicos (5%), a 507.


Bovespa
Na terça-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda pelo sexto pregão consecutivo, abaixo do patamar de 57 mil pontos. Com a nova baixa, a Bolsa renovou o menor nível de fechamanto do ano e passou a acumular perda em 2012. Foi a sexto pregão seguido de queda no índice Bovespa.
O Ibovespa, principal índice da bolsa, fechou em queda de 2,25%, a 56.237 pontos, no menor patamar desde meados de dezembro, com os temores sobre o impasse político na Grécia novamente pesando nos mercados.
No mês, o índice acumula desvalorização de 9%. No ano, a perda é de 0,91%.

veja também