MENU

Procon-SP: juro para pessoa física tem quinta queda seguida

Procon-SP: juro para pessoa física tem quinta queda seguida

Atualizado: Quinta-feira, 21 Maio de 2009 as 12

São Paulo - As taxas médias de juros do empréstimo pessoal e do cheque especial para pessoa física tiveram em maio a quinta queda mensal consecutiva, de acordo com a pesquisa da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP) divulgada hoje, 21 de maio. No caso do empréstimo pessoal, a taxa caiu de 5,74% ao mês em abril para 5,57% ao mês no levantamento de maio, o que representa uma queda de 0,17 ponto porcentual. No cheque especial, a taxa baixou de 9,03% para 8,89%, na mesma base de comparação, equivalente a um declínio de 0,14 ponto porcentual.

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado, realizou a pesquisa nos dias 5 e 6 deste mês, em dez bancos: Banco do Brasil (BB), Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Nossa Caixa, Real, Safra, Santander e Unibanco. Das dez instituições financeiras, oito reduziram as taxas no empréstimo pessoal e sete no cheque especial, no período.

Como há a possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal em função do prazo do contrato, a Fundação Procon-SP estipulou no levantamento o período de 12 meses, uma vez que todas as instituições trabalham com este tempo. Segundo a fundação, os dados coletados são referentes às taxas máximas prefixadas para clientes pessoa física não preferenciais, independente do canal de contratação. Para o cheque especial, foi considerado o período de 30 dias.

Empréstimo pessoal

Segundo o levantamento, a menor taxa de empréstimo pessoal praticada é a da Caixa, que a manteve em maio em 4,39%, e a maior, a do Itaú (6,81%).

As quedas verificadas no empréstimo pessoal foram: Itaú (de 6,89% para 6,81%), Santander (6,23% para 6,15%), Real (6,23% para 6,15%), Safra (6,90% para 5,90%), Bradesco (5,81% para 5,76%), HSBC (4,62% para 4,61%), Nossa Caixa (4,90% para 4,58%) e Banco do Brasil (4,60% para 4,58%). O Unibanco manteve a taxa em 6,79%.

Cheque especial

O banco com a menor taxa média de juros de cheque especial em maio também foi a da Caixa (6,79%), enquanto o Safra registrou a maior porcentagem (12,30%).

No cheque especial, os declínios das taxas médias foram registrado nos bancos: Real (de 9,57% para 9,50%), Santander (9,57% para 9,50%), HSBC (9,35% para 9,34%), Itaú (8,75% para 8,67%), Bradesco (8,44% para 8,36%), Nossa Caixa (8,80% para 7,82%) e Caixa (6,83% para 6,79%).

veja também