MENU

Produção industrial cai em 10 de 14 regiões em agosto, mostra IBGE

Produção industrial cai em 10 de 14 regiões em agosto, mostra IBGE

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 9:24

A produção industrial registrou queda em 10 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ) em agosto, com ajuste sazonal, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (6).   Considerando todas as regiões, a produção industrial brasileira recuou 0,2% em agosto, na comparação com o mês anterior.

As maiores quedas foram observadas em Goiás (-6,6%) e Espírito Santo (-6,4%). Tiveram redução acima da média nacional: Amazonas (-4,5%), Pernambuco (-3,0%), Bahia (-1,9%), Rio Grande do Sul (-1,5%), Pará (-1,2%), Minas Gerais (-1,1%) e região Nordeste (-0,9%). São Paulo recuou 0,1%.

Já Paraná (7,0%), Rio de Janeiro (4,3%), Santa Catarina (1,9%) e Ceará (1,5%) mostraram aumento da produção industrial.

Comparação anual

Em relação a agosto de 2010, houve aumento da produção em 8 dos 14 locais pesquisados. Os maiores avanços foram observados no Paraná (24,0%), "impulsionado em grande parte pelos avanços assinalados nos setores de edição e impressão, veículos automotores e refino de petróleo e produção de álcool", Amazonas (8,1%), Pará (4,5%), Pernambuco (4,5%), Goiás (4,1%), Rio Grande do Sul (3,6%), Rio de Janeiro (1,8%) e São Paulo (1,5%).

Na contramão, os resultados negativos foram registrados por Minas Gerais (-0,5%), Espírito Santo (-1,4%), Bahia (-1,5%), Santa Catarina (-1,6%), região Nordeste (-3,7%) e Ceará (-13,8%).

No ano

No acumulado de janeiro a agosto, na comparação com o mês período do ano passado, 9 dos locais pesquisados tiveram crescimento na produção, com destaque para Espírito Santo (9,2%), Goiás (5,0%), Paraná (4,8%), Pará (2,5%), São Paulo (2,3%), Amazonas (2,0%), Minas Gerais (1,7%), Rio Grande do Sul (1,7%) e Rio de Janeiro (1,5%). Nos demais locais, os resultados foram negativos: Pernambuco (-2,4%), Bahia (-4,2%), Santa Catarina (-4,6%), região Nordeste (-5,6%) e Ceará (-14,4%).          

veja também