MENU

Produção industrial cai em 7 de 14 regiões em setembro, diz IBGE

Produção industrial cai em 7 de 14 regiões em setembro, diz IBGE

Atualizado: Terça-feira, 8 Novembro de 2011 as 10:46

A produção industrial caiu em 7 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ) em setembro, com ajuste sazonal, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (8).

Considerando todas as regiões, a produção industrial brasileira recuou 2% em setembro, na comparação com o mês anterior.

André Luiz Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do Instituto Brasileiro do Geografia e Estatística.

“É o pior resultado desde abril deste ano, quando foi registrada uma queda de 4,3% na produção industrial de São Paulo”, disse André Luiz Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE. Entre as regiões pesquisadas, o Paraná teve o recuo mais expressivo de agosto para setembro (-13,5%). Apresentaram queda na produção acima da média nacional (-2,0%): São Paulo (-4,2%), Rio de Janeiro (-3,0%) e Minas Gerais (-2,7%).

“O resultado negativo em São Paulo em setembro interrompe uma série onde, nos quatro meses anteriores, a indústria do estado teve resultados positivos”, afirmou Macedo.

A atividade fabril em outros locais também caiu, mas em menor intensidade: Rio Grande do Sul (-1,4%), Santa Catarina (-0,8%) e Pará (-0,2%).

As regiões que apresentaram aumento na produção industrial foram Goiás (8,8%), Amazonas (4,3%), Ceará (2,5%), Espírito Santo (2,5%), Pernambuco (1,6%), região Nordeste (1,1%) e Bahia (1,0%).

Sobre 2010

Em relação ao mesmo período do ano passado, 8 dos 14 locais registraram queda na produção. Os resultados mais expressivos partiram de Ceará (-8,6%), Minas Gerais (-5,8%), Santa Catarina (-4,5%), São Paulo (-3,9%) e região Nordeste (-2,3%).

"É a maior queda na produção industrial de São Paulo desde outubro de 2009, quando foi registrada uma baixa de 5%, na comparação com o mesmo mês do ano anterior”, disse o gerente.

Também tiveram queda na atividade fabril, mas em menor proporção, Bahia (-0,7%), Espírito Santo (-0,1%) e Rio de Janeiro (-0,1%). Na contramão, a produção industrial aumento no Amazonas (11,3%), em Goiás (10,7%), Pernambuco (6,4%), Pará (4,8%), Rio Grande do Sul (2,8%) e Paraná (1,5%).

Neste ano

No acumulado de janeiro a setembro de 2011, a expansão da atividade industrial em nível nacional (1,1%) foi verificada em 9 dos 14 locais pesquisados, com destaque para Espírito Santo (8,2%). Apresentaram taxas acima da média do país Goiás (5,7%), Paraná (4,4%), Amazonas (3,1%), Pará (2,8%), Rio Grande do Sul (1,9%), São Paulo (1,6%) e Rio de Janeiro (1,3%). Minas Gerais apontou crescimento de 0,8% frente a igual período do ano anterior.

Por outro lado, os locais que apontaram queda na produção nos nove meses do ano foram Pernambuco (-1,4%), Santa Catarina (-3,9%), Bahia (-4,3%), região Nordeste (-5,2%) e Ceará (-13,2%).

“A maior concorrência no mercado interno e também com os produtos importados explicam as maiores quedas da indústria no índice acumulado em 2011, nos setores têxtil, de outros produtos químicos e de calçados e artigos de couro”, disse Macedo.        

veja também