MENU

Produção industrial cresce 18% no 1º trimestre de 2010

Produção industrial cresce 18% no 1º trimestre de 2010

Atualizado: Terça-feira, 4 Maio de 2010 as 11:15

No title A produção industrial brasileira subiu 18,1% no primeiro trimestre de 2010 na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Pesquisa Industrial Mensal, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (4).

De acordo com a pesquisa, o crescimento se deve aos bons resultados em 24 das 27 atividades econômicas pesquisadas. A maior influência ocorreu na fabricação de veículos, que subiu 38% de janeiro a março ante o mesmo período de 2009 e "manteve a liderança em termos de maior pressão positiva sobre o índice geral", destacou o IBGE.

Além da fabricação de veículos, também se destacaram máquinas e equipamentos (alta de 42,1%), metalurgia básica (35,2%), produtos químicos (25,6%), produtos de metal (43%) e indústrias extrativas (19,1%).

O setor que mais pressionou negativamente foi o de equipamentos de transporte, que teve queda de 11,3% na produção industrial do primeiro trimestre.

Ao comparar a produção industrial do primeiro trimestre de 2010 com o último trimestre de 2009 houve avanço de 3% na série com ajustes sazonais.

O único dado negativo aparece na série anualizada, que considera o acumulado dos últimos 12 meses. Nessa comparação, a atividade recuou 0,3%, mas conforme o IBGE "prosseguiu com redução no ritmo de perda e registrou a queda menos intensa, nessa comparação, desde janeiro de 2009 (1%)."

Março ante fevereiro

No mês de março, conforme os dados, a atividade industrial subiu 2,8% na comparação com fevereiro sem contar as influências sazonais. No mês, o setor que mais influenciou positivamente também foi a indústria automobística, cuja produção subiu 10,6% na comparação com o mês anterior.

De acordo com a pesquisa, a expansão ocorreu por conta de bons resultados em 19 dos 27 setores industriais pesquisados, com destaque, além de veículos, para alimentos (5%), máquinas e equipamentos (5,2%), bebidas (7,6%) e celulose e papel (6,4%).

As pressões negativas no mês, segundo o IBGE, vieram do setor de refino de petróleo e produção de álcool (-9,4%), "refletindo em grande parte as paralisações ocorridas em unidades produtoras de importante empresa do setor", e na indústria farmacêutica, que após avançar 17% em fevereiro, recuou 9,7% em março.

Março ante março de 2009

Comparando março de 2010 com o mesmo mês do ano anterior, a alta foi de 19,7%. O IBGE destaca que é o quarto avanço mensal consecutivo de dois dígitos comparando um mês com o mesmo período do ano anterior.

Segundo o IBGE, a alta é atribuída ao bom resultado de 25 das 27 atividades industriais, "refletindo não só a aceleração no ritmo da produção nesse início de 2010, mas também a baixa base de comparação decorrente dos efeitos da crise econômica internacional", destaca o instituto. o IBGE também ressalta que março teve um dia a mais do que fevereiro.

veja também