MENU

Produção industrial cresce em 7 de 14 regiões em março, aponta IBGE

Produção industrial cresce em 7 de 14 regiões em março, aponta IBGE

Atualizado: Terça-feira, 10 Maio de 2011 as 11:25

A produção industrial do país cresceu em 7 de 14 regiões analisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em março em relação a fevereiro, conforme levantamento divulgado nesta terça-feira (10). No mês, considerando todos os locais, a produção das indústrias cresceu 0,5%, em relação ao mês anterior, quando a alta havia sido de 1,9%.

Os avanços mais acentuados em março foram observados na Bahia (7,0%) e na região Nordeste (6,2%). Esses dois locais haviam registrado perdas de 5,8% e 2,2% em fevereiro, explicados em grande parte pela menor produção no setor de produtos químicos, por conta dos efeitos do desligamento do setor elétrico que afetou a região Nordeste do país no início de fevereiro, explica o IBGE.

As demais taxas positivas foram verificadas nos seguintes locais: Ceará (2,0%), Rio Grande do Sul (1,9%), São Paulo e Espírito Santo (ambos com 1,6%) e Paraná (1,1%).

Taxas negativas foram verificadas no Amazonas (-8,9%), Pará (-4,6%), Rio de Janeiro (-3,8%), Pernambuco (-2,2%), Santa Catarina (-1,2%), Goiás (-0,6%) e Minas Gerais (-0,1%).

No primeiro trimestre deste ano, o setor industrial nacional avançou 1,3% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Em termos regionais, 8 dos 14 locais pesquisados acompanharam a alta, com destaque para o Espírito Santo (8,3%), Paraná (5,7%), Amazonas (3,7%), São Paulo (2,2%) e Ceará (2,1%).

Comparação anual

Na comparação com março de 2010, 10 dos 14 locais pesquisados apresentaram queda na produção em março deste ano, refletindo em grande parte o efeito calendário, uma vez que março de 2011 teve dois dias úteis a menos que igual mês do ano anterior, diz o IBGE.

Quedas superiores acima da média nacional, de 2,1%, foram registradas no Amazonas (-14,6%), Ceará (-9,9%), Paraná (-8,9%), Pará (-8,2%), Pernambuco (-7,3%), Santa Catarina (-4,7%), Bahia (-3,7%) e região Nordeste (-3,6%). Os demais resultados negativos foram observados em Goiás (-1,4%) e no Rio de Janeiro (-0,4%).

Por outro lado, Espírito Santo, com avanço de 10,5%, assinalou o crescimento mais elevado, enquanto Minas Gerais (2,0%), São Paulo (1,2%) e Rio Grande do Sul (0,9%) apontaram expansões mais moderadas.

No primeiro trimestre de 2011 frente a igual período do ano anterior, 7 locais mostraram crescimento na produção. Com avanço acima dos 2,3% registrados no total do país ficaram o Espírito Santo (11,3%), Paraná (4,8%), Minas Gerais (4,5%), São Paulo (3,8%) e Rio de Janeiro (2,7%).

veja também