MENU

Produtores brasileiros de frango têm dificuldade de exportar para Líbia e Argélia

Produtores brasileiros de frango têm dificuldade de exportar para Líbia e Argélia

Atualizado: Quarta-feira, 28 Janeiro de 2009 as 12

Os produtores de frango do Brasil terão que trabalhar muito para conseguir convencer os governos da Argélia e da Líbia a reduzir as tarifas de importação. Nestes países, o frango é produzido em larga escala para abastecer o mercado interno e os governos dão subsídios aos produtores.

O representante da Sadia em Dubai, Nicolas Daher, que acompanha a delegação brasileira de empresários em visita ao norte da África para estreitar as relações comerciais com o Brasil, reconhece que o caminho é difícil, mas diz que os produtores e distribuidores de frango brasileiros vão continuar as conversas.

"Além da vontade de exportar, estamos oferecendo consultoria para melhorar a qualidade do frango produzido na Líbia e na Argélia, mas, por enquanto não obtivemos sucesso", disse ele.

Após participar de seminário entre empresários brasileiros e argelinos, hoje (27) em Argel, capital da Argélia, o ministro da Indústria e Promoção dos Investimentos da Argélia, Abdel Hamid Temmar, praticamente descartou a possibilidade do governo argelino reduzir as tarifas para que os brasileiros possam exportar seu frango.

"Cada vez que um país exporta, sempre pede a supressão dos direitos alfandegários, mas a Argélia não importa carne branca do Brasil e de nenhum outro país. Já importamos carne bovina de vocês e o desejo atual é de transferir tecnologia com o cruzamento de raças que possam sobreviver nas terras da Argélia. O fato de importar carne branca é positivo para a Argélia, porque queremos reduzir nossas importações", disse Adbel Temmar.

veja também