MENU

Quando um carro importado pode virar um problema

Quando um carro importado pode virar um problema

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 2:38

Enquanto as montadoras nacionais lamentam o fim do IPI reduzido, a venda de veículos importados disparou em 2010. Nos quatro primeiros meses do ano, a comercialização de carros fabricados em outros países cresceu 160% e atingiu 26.000 unidades. Tal crescimento é atribuído a dois fatores: taxas de juros razoáveis e câmbio favorável para importações. Mas se você também está tentado a andar pelas ruas de carro importando, saiba que é preciso tomar alguns cuidados.

A primeira providência é checar se a montadora oferece uma rede de assistência e fornecimento de peças abrangente ou se um problema mecânico em meio a uma viagem pode se transformar em um pesadelo. "Um carro cuja rede de assistência ou revenda existe apenas no estado de São Paulo poderá gerar dificuldades no acesso ao suporte técnico do veículo", alerta Paulo Gorbassa, professor do curso de pós-graduação da FEI.  

Em geral, as montadoras que acabam de chegar ao país apresentam desvantagens, segundo José Fernando Penteado, do comitê de veículos leves da associação de engenheiros SAE Brasil. Além de o consumidor ainda não possuir referências sobre a qualidade de um veículo, a rede de assistência técnica costuma ser menos madura. Tradicionais importadores de veículos de qualidade como a coreana Hyundai e as japonesas Toyota e Honda levam vantagem sobre quem começou a investir no país só recentemente, como a chinesa Chery, a indiana Mahindra e a uruguaia Effa Motors.

A procedência do automóvel também indica a facilidade ou dificuldade logística da distribuição de peças. "Existem importados que vêm do México ou da   Argentina . Nesses casos, a manutenção do carro pode ser até mais barata que a de um veículo nacional", explica Antonio Carlos Fiola, membro do conselho-diretor do Instituto de Qualidade Automotiva (IQA). As diferenças entre as moedas destes países e o real podem tornar atraente o uso de peças importadas.   Outro fator que pode indicar se a montadora é, de fato, acessível, é analisar o volume de vendas do carro em questão. "Um veículo de alta comercialização geralmente conta com uma rede de assistência técnica e reposição de peças mais eficaz. Nestes casos, a manutenção do veículo se equipara a qualquer carro nacional", explica o Garbossa.  

Carro querido no mercado, revenda garantida

Ranking dos importados mais vendidos no Brasil:

Janeiro/março 2010:

MARCA MODELO TOTAL KIA MOTORS SPORTAGE 3.401 KIA MOTORS CERATO 3.199 KIA MOTORS SOUL 1784 KIA MOTORS BONGO 1696 KIA MOTORS PICANTO 1404 SUZUKI GRANDVITARA 1012 BMW SERIE 3 769 BMW SERIE 1 759 EFFA MOTORS HAFEI PICKUP 679 VOLVO XC 60 671 CHERY TIGGO 635

2009:

MARCA MODELO TOTAL KIA MOTORS SPORTAGE 8222 KIA MOTORS BONGO 4259 KIA MOTORS PICANTO 3365 KIA MOTORS CERATO 3223 SUZUKI GRANDVITARA 2656 KIA MOTORS SOUL 2648 BMW SERIE 1 1859 DODGE JOURNEY 1350 KIA MOTORS SORRENTO 1236 KIA MOTORS CARENS 1233 CHRYSLER PT CRUISER 1133                                                                                                   

veja também