MENU

Reação a PIB da China deixa bolsas asiáticas sem rumo comum

Reação a PIB da China deixa bolsas asiáticas sem rumo comum

Atualizado: Quinta-feira, 21 Janeiro de 2010 as 12

As principais bolsas asiáticas fecharam divididas nesta quinta-feira (21), com os investidores preocupados de que a China possa tomar mais medidas para conter seu aquecimento depois de divulgar o crescimento trimestral mais forte em dois anos.

O índice MSCI, que reúne bolsas de valores da região Ásia-Pacífico exceto Japão, registrava queda de 1,3%, para 415 pontos, às 8h06 (horário de Brasília). A bolsa de Tóquio ganhou cerca de 1,2%, a 10.868 pontos, com um iene mais estável e sentimento positivo sobre o setor de tecnologia, apesar dos ganhos terem sido contidos pela cautela com a China.

No quarto trimestre, o Produto Interno Bruto (PIB) chinês subiu 10,7% contra igual período do ano anterior, abaixo das expectativas do mercado de 10,9%, mas acima dos 9,1% do terceiro trimestre. No ano, o PIB cresceu 8,7%.

''Obviamente o crescimento na comparação mensal passa por um momento muito forte'', disse Xing Ziqiang, economista na CICC em Pequim. ''Então creio que as chances de vermos uma alta nos juros no primeiro trimestre estão aumentando''.

Alguns investidores temem que a medida da China possa impedir uma recuperação global, ainda frágil, e conter uma demanda por commodities e outros bens importados.

Na Coreia do Sul, o índice da bolsa de Seul subiu 0,45%, para 1.722 pontos. Em Xangai, a bolsa subiu 0,22%, em 3.158 pontos, recuperando-se ante uma queda de quase 3% na véspera.

Contudo, em Hong Kong o índice Hang Seng caiu 1,99%, para 20.862 pontos com temores sobre mais medidas do governo chinês, particularmente qualquer nova ação que possa ser anunciada para conter o aquecimento do mercado imobiliário.

Na Austrália, a bolsa de Sydney perdeu 0,84%, para 4.827 pontos. Taiwan apurou desvalorização de 1,13% e Cingapura teve queda de 1,46%.

veja também