MENU

Receita mundial de semicondutores cresce 30,9% em 2010, diz pesquisa

Receita mundial de semicondutores cresce 30,9% em 2010, diz pesquisa

Atualizado: Segunda-feira, 18 Abril de 2011 as 10:57

A receita global do mercado de semicondutores alcançou US$ 299,4 bilhões em 2010, o que representa um crescimento de 30,9%, ou US$ 70,7 bilhões a mais, em relação a 2009, aponta a consultoria Gartner.

Embora o setor tenha registrado seu maior incremento anual em dólares, o resultado ficou ligeiramente abaixo da marca de US$ 300 bilhões que poderia ser alcançada pelo setor, nota a consultoria.

De acordo com o Gartner, os 25 principais fornecedores de semicondutores concentraram 69,1% da receita da indústria em 2010, sendo que os fabricantes de memórias registraram o crescimento mais expressivo no ano.

"A recuperação da indústria deveu-se à combinação da demanda reprimida, que havia sido criada na sequência da recessão econômica mundial, e à recomposição de estoques de semicondutores que foram significativamente empobrecidos durante a recessão", disse o analista-chefe do Gartner Peter Middleton.

Fabricantes

A Intel manteve a primeira posição no mercado pelo 19º ano consecutivo, com 14% de participação – abaixo dos 14,6% registrados em 2009. Embora tenha elevado sua presença em alguns mercados, segundo o Gartner, a empresa perdeu espaço no setor como um todo, especialmente por conta dos fornecedores de componentes, como as memórias, que tornaram-se commodities. A receita da Intel no setor superou US$ 41,98 bilhões em 2010, o que representa um avanço de 25,6% em relação ao resultado obtido um ano antes.

Na segunda posição, com 9,4% do mercado, a Samsung Electronics experimentou um forte crescimento em 2010 devido à exposição nos mercados de memória flash–- segmento responsável por 80% das vendas da companhia no ano passado. No período, a receita da empresa avançou 58,3%, de US$ 17,74 bilhões em 2009 para US$ 28,09 bilhões em 2010.

A receita da Toshiba, terceira colocada no segmento com 4,1% de participação, cresceu 28,7% em relação a 2009 para US$ 12,36 bilhões no ano passado. Na avaliação do Gartner, o resultado reflete o avanço dos negócios da empresa na área de memória flash para dispositivos móveis, bem como sua atuação em circuilos integrados para os setores automotivo e de comunicações, que equilibraram a queda na demanda de consoles de jogos.      

veja também