MENU

Reunião do Fed concentra atenção dos investidores na volta do feriado

Reunião do Fed concentra atenção dos investidores na volta do feriado

Atualizado: Quarta-feira, 3 Novembro de 2010 as 11:06

Após o feriado de Finados, que deixou o mercado brasileiro fechado, os investidores devem voltar a operar na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) de olho no cenário externo. A reunião do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e o resultado das eleições no Congresso do país estão em pauta nesta quarta-feira. A sinalização é de um início de pregão positivo, já que, minutos atrás, o Ibovespa futuro subia 0,66%, para 72.730 pontos. Na última segunda-feira, o Ibovespa teve valorização de 1,26%, aos 71.560 pontos, no maior patamar desde 18 de outubro (71.735).

O giro financeiro atingiu R$ 4,8 bilhões e foi enfraquecido em função do feriado. O mercado brasileiro parece acompanhar o movimento das bolsas americanas ontem, quando o índice Dow Jones subiu 0,58%, para 11.188 pontos, o S&P 500 se valorizou em 0,78%, para 1.193 pontos, e o Nasdaq ganhou 1,14%, a 2.533 pontos. Nesta tarde, o Fed deve anunciar as esperadas novas medidas de estímulo à economia americana. A expectativa é de que a instituição compre mais títulos do Tesouro, como forma de reduzir os juros para o tomador final de dinheiro, estimulando, assim, o consumo, e não a poupança. Ainda na agenda americana, o mercado analisa os números da ADP, empresa que processa folhas de pagamento, referentes à criação de vagas no setor privados no mês de outubro. Além disso, serão divulgados o índice de atividade no setor de serviços, de outubro, e as encomendas à indústria no mês de setembro. No cenário político, os republicanos ganharam o controle da Câmara de Representantes nos Estados Unidos, levando ao enfraquecimento do presidente Barack Obama.

Já o Senado permanece controlado pelos democratas. Na Ásia, o Banco Mundial elevou sua projeção de crescimento para a economia chinesa em 2010, de 9,5% para 10%, mas revelou que espera uma expansão mais moderada para o próximo ano, de 8,7%. Pela manhã, os índices futuros americanos e as bolsas europeias operavam no azul. Na Ásia, as bolsas encerraram os negócios sem direção comum, com os investidores atentos às notícias vindas dos Estados Unidos. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 subiu 0,06%, assim como, na bolsa de Hong Kong, o Hang Seng avançou 2% e, em Seul, o índice Kospi teve alta de 0,93%. Em sentido contrário, em Xangai, o Shanghai Composite recuou 0,47%, assim como, em Taipé, o Taiwan Taiex caiu 0,61%. No front corporativo doméstico, os balanços corporativos do Itaú Unibanco, da Cielo e da Energias do Brasil estão entre os destaques da jornada. A Ambev já informou que encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,815 bilhão, alta de 47,5% perante o total de R$ 1,230 bilhão somado um ano antes. O lucro normalizado - antes de itens extraordinários - foi de R$ 1,817 bilhão, também 47,5% acima do montante de julho a setembro de 2009 (R$ 1,232 bilhão).

veja também