MENU

Rio Grande do Norte dá a largada na produção de biodiesel a partir de girassol

Rio Grande do Norte dá a largada na produção de biodiesel a partir de girassol

Atualizado: Quinta-feira, 30 Outubro de 2008 as 12

Rio Grande do Norte dá a largada na produção de biodiesel a partir de girassol

A entrega de uma extratora de óleo vegetal ao assentamento Canudos, em Ceará-Mirim, marcou o início do Programa de Biodiesel da Petrobras no Rio Grande do Norte a partir de girassol. O contrato foi firmado com um termo de cooperação entre a Petrobrás e a Cooperativa dos Produtores de Canudos (Copec), um investimento de R$ 350 mil. É a primeira máquina extratora do estado voltada para grãos de girassol.

O maquinário tem capacidade de gerar 120 litros de óleo de girassol por hora, beneficiando diretamente 500 famílias agrícolas e 100 famílias na utilização de co-produtos do grão.  

Um dos produtos gerados é a torta de girassol, usada na criação de caprinos e ovinos, bem como na alimentação de tilápias criadas em tanques.

O principal resultado econômico para a Copec é a agregação de valor à produção dos pequenos agricultores: eles vão comercializar o óleo de girassol, mais valioso que a semente, para a produção de biodiesel.

A extratora, que recebeu isenção de ICMS pelo governo estadual, utiliza uma tecnologia de extração a frio, ambientalmente correta, sem usar caldeiras e, portanto, sem fazer uso de lenha. Isso contribui para melhoria e preservação do meio ambiente. No Rio Grande do Norte funcionam a Usina Experimental de Biodiesel I e a Unidade Experimental de Biodiesel II. Juntas, elas já receberam investimentos de R$ 20 milhões e produzem 20,4 mil toneladas/ano.

veja também