MENU

São Paulo fecha maio com desemprego em 13,3%

São Paulo fecha maio com desemprego em 13,3%

Atualizado: Quarta-feira, 30 Junho de 2010 as 1:07

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo ficou estável em 13,3% em maio ante abril, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (30) pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O desemprego na região paulista estava em 14,8% em maio de 2009. No mês passado, o contingente de desempregados foi estimado em 1,422 milhão de pessoas, cinco mil a menos do que em abril. O nível de ocupação registrou queda de 0,4% em maio, um movimento não esperado para o período, quando o emprego, normalmente, cresce. Com a eliminação de 34 mil postos de trabalho, a estimativa do contingente de ocupados ficou em 9,27 milhões de pessoas no mês passado. Em relação ao ano anterior, o nível de ocupação subiu 3%. Já o rendimento médio real dos ocupados na região metropolitana de São Paulo aumentou 0,7% em abril ante março e passou a valer R$ 1.297. No mesmo período, a massa de rendimento dos ocupados cresceu 1,9%. Em relação a abril do ano passado, o rendimento médio caiu 2,1%, mas a massa subiu 2%.

O Seade e o Dieese também divulgaram os resultados da taxa do desemprego em sete regiões metropolitanas do País. O desemprego nessa região ampliada ficou praticamente estável em 13,2% em maio ante abril. O desemprego estava em 13,3% no mês passado e em 15,1% em maio de 2009. No mês passado, o contingente de desempregados nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal (DF) foi estimado em 2,904 milhões de pessoas, 38 mil a menos que no mês anterior.

O nível de ocupação teve ligeira queda de 0,2% no período, mas subiu 3,6% ante um ano antes. O contingente de ocupados foi estimado em 19,068 milhões de pessoas, 32 mil a menos que em abril. O rendimento médio real dos ocupados cresceu 0,6% em abril ante março e 0,5% ante abril de 2009, para R$ 1.243. A massa de rendimento dos ocupados aumentou 1,3% ante março de 2010 e 4,3% em relação a abril de 2009.

veja também