MENU

Saúde pesa mais, e Índice do Custo de Vida em SP acelera, diz Dieese

Saúde pesa mais, e Índice do Custo de Vida em SP acelera, diz Dieese

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 2:57

O Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) para o município de São Paulo, apresentou variação de 0,69% em setembro, contra 0,39% no mês anterior, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (6).   Exerceram as principais influências para a aceleração do índice os grupos de gastos com saúde (1,72%), alimentação (0,82%), Habitação (0,56%) e Transporte (0,58%). O restante dos grupos de despesas registrou apresentaram variações pequenas, "não alterando significativamente o

cálculo da taxa deste mês".

De acordo com o Dieese, na saúde, o aumento é justificado, principalmente, pelo item assistência médica (2,13%), consequência dos reajustes dos seguros e convênios

médicos (2,57%).

Dos 10 grupos que integram o ICV, apresentam taxas superiores ao índice geral (4,69%) os grupos: transporte (7,55%), saúde (6,46%) e educação e leitura (5,81%); com variação semelhante o grupo despesas pessoais (4,74%). Abaixo do índice geral estão as variações dos grupos alimentação (4,10%), habitação (3,51%), vestuário (2,29%), recreação (0,86%) e equipamentos domésticos (-2,52%).

Nos últimos 12 meses, a taxa anualizada é de 7,45%. Dois grupos apontam níveis superiores ao índice geral: Alimentação (11,36%) e Transporte (9,89%). Pressão menor registram as variações de preços de saúde (6,35%), educação e leitura (6,30%), despesas pessoais (5,26%) e habitação

(4,79%). Poucas variações ocorreram nos grupos vestuário (3,16%), recreação (1,70%) e equipamentos (-2,82%).          

veja também