MENU

Setor de serviços paga R$ 128,1 bi em salários em 2008, diz IBGE

Setor de serviços paga R$ 128,1 bi em salários em 2008, diz IBGE

Atualizado: Quarta-feira, 25 Agosto de 2010 as 10:25

O setor de serviços pagou R$ 128,1 bilhões em salários para seus trabalhadores, considerando retiradas e outras remunerações, em 2008, conforme aponta a Pesquisa Anual de Serviços (PAS) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta quarta-feira (25). Sobre 2007, o crescimento real, descontada a inflação, foi de 14,6%. Naquele ano, o pagamento foi de R$ 111,8 bilhões.

De acordo com o IBGE, o setor de serviços gerou 9,2 milhões de postos de trabalho em 2008. O segmento que criou mais mão de obra foi o de serviços profissionais, administrativos e complementares (3,64 milhões ou 39,5% do total). Segundo a pesquisa, o destaque ficou por conta dos serviços para edifícios e atividades paisagísticas, seguidos pelos serviços técnico-profissionais. Sobre 2007, foi registrado crescimento de 10,3% do número de pessoas ocupadas, um acréscimo de cerca de 860 mil postos de trabalho, segundo o instituto.

De acordo com o levantamento, o segmento que desembolsou a maior massa salarial foi o de serviços profissionais, administrativos e complementares. Foram pagos R$ 44,2 bilhões, o correspondente a 34,5% do total. Na avaliação do instituto, esses tipos de setor geram maior massa salarial porque tem maior número de empregados.

Já o segmento que apresentou a maior média mensal de salários foi o de serviços de informação e comunicação, puxado, especificamente, pelo de telecomunicações. O IBGE atribui o motivo ao fato de essa área, de maneira geral, requerer trabalhadores mais especializados. Sobre o ano anterior, houve alta de 4,0%.

Em 2008, o número de empresas estimado era de 879.691. O segmento com o maior número foi o de artigos de vestuário e complementos, com 173.555 empresas, correspondente a 12,1% do total. Segundo o estudo, esse é um setor do comércio que acompanha a distribuição da população, com lojas instaladas em grande números pelos grandes centros urbanos. Em 2007, segundo o IBGE, foram registradas 793.928 empresas em todo o país.

Maior receita

A Pesquisa Anual de Serviços mostra que o setor gerou R$ 680,1 bilhões de receita operacional líquida. O segmento que gerou a maior receita foi o de serviços de informação e comunicação (R$ 203,5 bilhões ou 29,9% do total dos serviços). O segmento de telecomunicações apresentou a maior receita operacional líquida (R$ 122,2 bilhões ou 18% do total). Em comparação à pesquisa de 2007, o crescimento real da receita líquida do setor de serviços foi de 13,1%.

Desempenho positivo

Na avaliação do IBGE, a pesquisa mostra que os serviços, de maneira geral, tiveram um desempenho positivo em 2008, refletindo a trajetória da economia brasileira neste ano: ritmo acelerado de crescimento, iniciado em 2006 e sustentado pelo dinamismo da demanda interna.

"A crise financeira internacional, no último quadrimestre de 2008, não refletiu sobre os dados da pesquisa. A continuidade da recuperação da renda e do emprego impactou positivamente sobre os dados", disse o instituto, por meio de nota.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também