MENU

TAM vê aprovações para fusão com Lan até 1º tri de 2012

TAM vê aprovações para fusão com Lan até 1º tri de 2012

Atualizado: Quarta-feira, 10 Agosto de 2011 as 1:58

As aprovações necessárias para que a fusão entre a companhia aérea brasileira TAM e a chilena Lan seja concluída devem ser dadas até o primeiro trimestre de 2012, o que vai permitir a criação da Latam, maior companhia aérea da América do Sul, disse o presidente do grupo TAM, Marco Antonio Bologna.

O Tribunal Constitucional do Chile deve julgar ainda nesta quarta-feira um requerimento da também chilena PAL Airlines para bloquear a fusão e a decisão sobre o pedido deve sair até a quinta-feira, segundo o executivo.

"A gente continua bastante confiante na implementação da Latam", reafirmou Bologna em teleconferência com analistas sobre os resultados do segundo trimestre. "Nós estamos trabalhando com o prazo do primeiro trimestre de 2012." Bologna disse ainda que "obviamente" o mais importante é a consolidação da operação por meio de uma oferta pública de aquisição (OPA) na BM&FBovespa.

Além disso, disse o presidente o grupo, a fusão ainda depende da aprovação de outros órgãos de análise de concorrência de diversos países. A Alemanha, por exemplo, já aprovou o negócio, enquanto são aguardadas as decisões de Itália e Espanha. "Aqui no Brasil, apesar de ter autorização prévia, a gente está confiante, querendo que exista uma aprovação do Cade ainda esse ano", disse Bologna. "A gente está trabalhando com todas as nossas assessorias legais, jurídicas, para mostrar realmente que essa transação, essa fusão, é realmente uma fusão em que quem ganha primeiramente são os consumidores. Nós estamos bem confiantes de que ao final tudo isso será aprovado."

Na manhã desta quarta-feira, a TAM informou que reverteu no segundo trimestre prejuízo de um ano antes, mas o resultado representou uma queda de 53% sobre os três primeiros meses do ano, em meio a aumento de custos e redução de preços de tarifas.

Às 12h58, as ações da TAM exibiam alta de 2,91% enquanto o Ibovespa mostrava queda de 1,13%.          

veja também