MENU

Taxa desacelerou de 0,28% para 0,16% na terceira prévia de junho

Preços de habitação sobem menos, e alta do IPC-S perde força

Atualizado: Segunda-feira, 25 Junho de 2012 as 8:44

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou para uma alta de 0,16% na terceira prévia de junho, depois de avançar 0,28% no período anterior, informou Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta segunda-feira (25). Este foi o menor resultado desde a primeira semana de agosto de 2011, quando o índice registrou taxa de -0,01%, de acordo com a FGV.


Os indicadores de inflação vêm dando sinais de arrefecimento, importante para o Banco Central dar continuidade à sua política de redução da Selic, hoje na mínima histórica de 8,50%.


Seis dos oito grupos que compõem o IPC-S desaceleraram a alta de preços, sendo que o destaque ficou com habitação, que passou de 0,29% em maio para 0,13% em junho. Nesta classe de despesa, destacou-se o comportamento de tarifa de eletricidade residencial (de 0,00% para -0,46%), taxa de água e esgoto residencial (de 1,49% para 0,92%) e gás de botijão (de 0,67% para 0,41%).


Também apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos transportes (de -0,65% para -0,81%), despesas diversas (de 2,38% para 1,48%), alimentação (de 0,74% para 0,67%), vestuário (de 0,40% para 0,22%) e educação, leitura e recreação (de 0,08% para -0,06%).


Por sua vez, registraram acréscimo nas taxas de variação os grupos saúde e cuidados pessoais (de 0,45% para 0,53%) e comunicação (de -0,06% para -0,02%).

veja também