MENU

União de empresas de tecnologia gera lucro em Belo Horizonte

União de empresas de tecnologia gera lucro em Belo Horizonte

Atualizado: Domingo, 15 Maio de 2011 as 10:26

Em Minas Gerais, um projeto reúne empresas de tecnologia da informação para ganhar mais competitividade no mercado. Só na região metropolitana de Belo Horizonte, funcionam 1,3 mil empresas do setor.

Em todo o estado, empresas de todos os setores se juntaram e formaram 138 arranjos produtivos locais (APLs), 48 deles apoiados pelo Sebrae. No país, são 1,5 mil APLs: são regiões que concentram indústrias de calçados, fábricas de roupas, produtores de café, estabelecimentos focados em turismo. Existem arranjos de todos os segmentos econômicos.

Em Belo Horizonte, o Sebrae fez um projeto focado em áreas em que as empresas de TI de Minas Gerais são referência.

“O projeto visa expandir o potencial dessas empresas, fazer com que elas sejam mais competitivas tanto no mercado nacional quanto no mercado externo”, diz Márcia Machado, do Sebrae local.

Na área de saúde, se destaca a empresa de Mauro Valle. Ele desenvolveu um aparelho que faz a triagem de pacientes em postos de saúde e pronto-socorros. A máquina é programada para determinar a prioridade no atendimento. Quanto mais grave a situação clínica, mais rápido o paciente deve ser encaminhado para o tratamento.

“Muitas vezes um corte na cabeça, que normalmente sai muito sangue, pode estar com uma aparência muito grave para o doente. E normalmente pode ter um paciente com um infarto, alguma coisa dessa natureza que aparência dele não é muito grave”, diz Valle.

Em uma licitação de R$ 24 milhões, a empresa vendeu quase 3 mil aparelhos para o governo de Minas. As máquinas já são utilizadas em unidades de saúde de 752 municípios do estado.

Com a ajuda do Sebrae, Mauro Valle escolheu um modelo moderno de gestão. A empresa tem apenas um núcleo de inteligência e decisão estratégica, e a produção é toda terceirizada.

Parceiro

Um dos parceiros de Valle é o empresário Rodrigo Fernandes Moreira, sócio de uma companhia que desenvolve softwares.

“A gente atua em várias áreas, desde banco, hospital, governo. De entendimento do problema e de criação de uma solução tecnológica para a necessidade de nosso cliente”, diz Moreira.

Um dos produtos é um sistema que relaciona vagas para médicos recém-formados: “ele tem sido usado por residentes, candidatos a residentes de todo o Brasil, para que eles possam entrar nas vagas que estão disponíveis nos Hospitais Mineiros”., afirma o empresário.

O Sebrae realiza rodadas de negócios entre compradores internacionais e as empresas mineiras. Cada evento tem quase 500 reuniões, onde podem nascer bons negócios.          

veja também