MENU

Vendas de motocicletas crescem 9,2% em novembro

Vendas de motocicletas crescem 9,2% em novembro

Atualizado: Terça-feira, 7 Dezembro de 2010 as 3:33

As vendas de veículos duas rodas voltaram a retomar crescimento em novembro com alta de 9,2% em relação a outubro. No último mês, foram comercializadas no atacado 177,7 mil unidades, contra 162,8 do mês anterior. A produção também apresentou elevação de 6,5%, com 180,4 mil unidades, ante 169,4 mil. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (7) pela Associação Brasileira dos fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicleta e Similares (Abraciclo).

Em comparação com novembro de 2009, as vendas cresceram 45,9%, enquanto a produção aumentou 48,4%. No acumulado do ano, a alta observada na produção é de 17,9%, passando de 1,46 milhões de unidades para 1,72 milhões em 2010. A estimativa da entidade é de que até dezembro saiam das linhas de montagem 1,818 milhão de unidades e sejam emplacadas 1,827 milhão de motos, crescimento de 18% e 16% em relação a 2009, respectivamente.

Segundo o diretor-executivo da Abraciclo, Moacyr Alberto Paes, o resultado positivo está relacionamento ao aquecimento da economia, o retorno gradativo do crédito e os investimentos em novas plantas e ampliação de fábricas. A entidade afirma que Manaus recebeu R$ 170 milhões em investimentos e tem atualmente capacidade de produção de até 3 milhões de unidades por ano.   “Foi um ano muito positivo para as fabricantes, depois de um período de muita dificuldade”, afirma o presidente da Abraciclo, Jaime Teruo Matsui. “E esperamos que 2011 seja ainda melhor”. As primeiras projeções da entidade apontam que o setor irá comercializar 2 milhões de unidades no próximo ano, alta de 9,5%, e chegar a 2,060 milhões de unidades produzidas , 13,3% superior.

As exportações acompanharam o desempenho do seguimento e tiveram alta de 7,5%, de 6.627 unidades em outubro para 7.127 no último mês. Para 2011, a previsão é que haja uma queda de 14,3% nas vendas, de 70 mil unidades estimadas até dezembro de 2010 para 60 mil no próximo ano. “Essa redução deve acontecer por causa da desvalorização cambial”, diz Paes.

No entanto, a previsão não leva em conta as restrições ao crédito, anunciadas pelo Banco Central no último dia (3). “A medida é muito recente e ainda não conseguimos avaliar se ela irá impactar ou não o segmento duas rodas”, diz Matsui. “A probabilidade é que essa decisão force uma migração maior para o consórcio de motocicletas que pode suprir uma possível dificuldade de compra.”

Segundo os dados da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef), em 2004 os consórcios representavam 52% das compras de motocicletas, enquanto o financiamento respondia por 23%. Em 2010, 52% das compras são feitas por meio de financiamento e outros 28% por consócio.

Jegue por moto

O Nordeste passou a região Sudeste em número de motocicletas emplacadas. De acordo com os dados da Abraciclo, 34,76% das vendas de motos estão concentradas nas cidades nordestinas, enquanto no Sudeste foram comercializadas 33,80% do total, até setembro deste ano.

O resultado foi divulgado dias após o presidente Lula afirmar que o Brasil está prestes a viver uma "revolução de jegues" , pelo fato de os animais terem sido substituídos pelas motos que invadiram o Nordeste.

Segundo o diretor-executivo da Abraciclo, as motocicletas atendem perfeitamente as necessidades da região. “Por isso, as vendas no Nordeste vem crescendo muito. Coitado do jegue que vai ficar encostado enquanto os nordestinos andam de moto”, afirmou o Paes.    

veja também