MENU

Administração, direito e pedagogia estão entre os cursos mais procurados

CIEE abre 10,5 mil vagas de estágio no interior de SP

Atualizado: Segunda-feira, 11 Junho de 2012 as 8:38

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) está com 10,5 mil vagas de estágio abertas no estado de São Paulo para o segundo semestre deste ano, sendo que 4,8 mil oportunidades são para candidatos do interior. O mês de junho é um bom momento para os estudantes se candidatarem em novos processos de seleção porque muitos contratos serão encerrados no meio do ano. Os cursos que estão com mais procura são administração, direito, educação física, comunicação e pedagogia.


Com o mercado de trabalho precisando de cada vez mais profissionais, a chance do estagiário ser contratada é muito grande, de acordo com a coordenadora regional do CIEE, Rosângela Pereira. "Quando a empresa percebe o potencial do jovem, já efetiva. O mercado de trabalho está muito escasso", explica. Mas estagiário que pretende ser efetivado precisa mostra dedicação desde os primeiros dias de trabalho. A proatividade e a pontualidade também são essenciais.


A estudante de educação física Gabriela Moreira da Silva é um exemplo. Ela foi contratada como estagiária na academia de musculação de um clube de Valinhos (SP) e pouco tempo depois foi efetivada para trabalhar no departamento de esportes. Ela conta que abraçou a oportunidade e a responsabilidade desde o início, e acredita que a postura ajudou no momento da efetivação.

O chefe de Gabriela, Décio Zenoni Júnior, já contratou outros estagiários e leva em consideração vários pontos antes de tomar a decisão. "Conta muito o comprometimento, a desenvoltura do estagiário enquanto ele está com a gente. A evolução na escola também conta pontos", explica.


A coordenadora do CIEE ressalta que as empresas têm tido dificuldade para encontrar candidatos com formação diferenciada, além do curso superior. "Os jovens acham que o conhecimento que eles têm hoje na faculdade basta, o que não é verdade.

Ele precisa sempre buscar cursos que complementem a formação", conclui Rosângela Pereira.

veja também