MENU

Aumentam oportunidades de emprego em navios

Aumentam oportunidades de emprego em navios

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 10:29

Nos últimos anos, os cruzeiros marítimos caíram no gosto dos brasileiros. Com isso, mais empresas começaram a se interessar por esse mercado, aumentando as oportunidades de emprego para profissionais especializados. Ricardo Amaral, presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), afirma que o crescimento acontece na medida em que o número de navios que vem para o Brasil se eleva. Segundo ele, de acordo com a legislação, as operadoras são obrigadas a reservar pelo menos 25% da tripulação de cada navio aos brasileiros.

Segundo Douglas Santos, gerente de recrutamento da Royal Caribbean – operadora de cruzeiros marítimos –, as companhias precisam, em sua tripulação, de profissionais capacitados para atender ao público brasileiro que, além de exigente, demanda uma atenção especial.

"Com o crescimento econômico do Brasil, as companhias internacionais acreditam que o País desenvolveu os setores de turismo e hotelaria e, por isso, qualificou sua mão de obra", afirma Marcelo Del Bel, gerente de recrutamento da Infinity Brazil – agência de recrutamento direcionada para trabalhos em navios.

De acordo com a Abremar, a tendência de expansão do setor deve se consolidar na temporada 2010/2011, que teve início em outubro do ano passado e se encerra em maio de 2011. A expectativa da associação é de que 884 mil pessoas viagem em 414 roteiros, que irão percorrer 21 cidades do litoral brasileiro, o que corresponde a um crescimento de 23% sobre a temporada anterior em termos de passageiros.    

Temporada Número de navios 2005/2006 9 2006/2007 11 2007/2008 14 2008/2009 16 2009/2010 18 2010/2011 20 Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar)  

Número de pessoas empregadas a bordo em cada temporada:

Temporada Número de pessoas empregadas 2004/2005 1.058 2005/2006 1.128 2006/2007 1.377 2007/2008 1.462 2008/2009 2.810 2009/2010 3.955 Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar)  

Cargos

Esse aumento das oportunidades também é impulsionado pelo diversidade de funções oferecidas em cruzeiros marítimos. São contratados profissionais das áreas de hospitalidade, serviços de atendimento ao cliente, segmentos de bares e restaurantes, entretenimento e cassinos. "É um campo vasto, um mercado que cresce no mundo todo. A cada ano novas embarcações são construídas", afirma Amaral.

Del Bel afirma que a grande parte das vagas é destinada às áreas de hotelaria, como bar, restaurante e governança. "Esses são os maiores departamentos e, por isso, os que mais recrutam. Praticamente 90% da oferta de empregos é para esses setores."

Para essas áreas, segundo Del Bel, a formação superior não é requisito. O principal é ter experiência na função e conhecimento do inglês. Mas o profissional que pretende ser recreador infantil, por exemplo, deve ter formação superior em Educação Física, Turismo, Pedagogia, Psicologia ou Letras. Já para atividades técnicas e administrativas, é necessário ter um curso na área, mas não necessariamente superior.

Amaral destaca que a exigência primordial é a formação no inglês para qualquer função do futuro tripulante. A graduação poderá determinar a área em que o profissional irá atuar, como engenheiro, médico, educador físico, entre outros.

"O inglês é a língua universal e a maioria das operadoras e consumidores de cruzeiros no mundo é americano", ressalta Amaral. Mas é importante também observar que quais os países em que a pessoa irá trabalhar e a bandeira da companhia, no caso de ir para o exterior. "Há grandes empresas de origem italiana. Neste caso, a formação em italiano, além do inglês, seria um diferencial."

Perfil

Preenchidos os requisitos técnicos, o profissional que deseja atuar em navios deve ter, além da força de vontade, condições físicas para enfrentar uma forte jornada de trabalho. "Eles ficam de seis a oito meses a bordo, trabalhando 12 horas por dia, com folga apenas entre os turnos", destaca Del Bel.

Salários

O salário depende muito da função exercida pelo profissional. Segundo Amaral, os ganhos podem variar entre 350 dólares e 4 mil dólares, ficando em uma média de 2 mil dólares. "As gorjetas, que são muito comuns, podem aumentar ainda mais essa remuneração."

veja também