MENU

Bancos criam 9.048 vagas no primeiro semestre, diz Dieese

Bancos criam 9.048 vagas no primeiro semestre, diz Dieese

Atualizado: Quarta-feira, 18 Agosto de 2010 as 3:16

No primeiro semestre deste ano, foram criados 9.048 postos de trabalho pelos bancos instalados no país. No período, 27.309 trabalhadores foram contratados e 18.261, desligados. Os dados são da sexta edição da Pesquisa de Emprego Bancário realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), divulgada nesta quarta-feira (18). 

De acordo com o levantamento, feito com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no primeiro semestre do ano passado, as instituições financeiras desligaram 15.459 trabalhadores e admitiram 13.235, ou seja, mais trabalhadores foram demitidos que contratados.

Já em relação ao segundo semestre do ano passado, quando 16.178 funcionarios foram admitidos e 14.575 desligados, o crescrimento nos seis primeiros meses de 2010 foi de 464%, segundo a Contraf.

A pesquisa aponta que o sistema financeiro gerou 0,61% do 1,47 milhão de novos postos de trabalho criados por toda a economia brasileira no primeiro semestre deste ano.

Salários

A remuneração média dos trabalhadores contratados no primeiro semestre deste ano, R$ 2.187,76, foi 38,04% inferior à dos desligados, R$ 3.531,15, no período. A pesquisa atribui o resultado à alta rotatividade de emprego nos bancos.

“A geração de novos postos de trabalho no setor financeiro é uma ótima notícia para a categoria bancária, mas esse número ainda é insuficiente para melhorar as condições de trabalho dos bancários e a qualidade de atendimento dos clientes”, disse Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT.

Segundo o estudo, dos 9.048 novos postos de trabalho, 4.895 foram ocupados por mulheres e 4.152, por homens. No entanto, a remuneração média das mulheres é inferior à dos homens, tanto nas admissões como nos desligamentos.

As trabalhadoras desligadas saíram do banco com rendimento médio de R$ 2.923,82, 28,52% abaixo do recebido pelos homens, de R$ 4.090,26. Já a mão-de-obra feminina admitida entra no banco recebendo uma remuneração média de R$ 1.800,98, enquanto os admitidos do sexo masculino recebem o equivalente a R$ 2.574,23, correspondendo a uma diferença de 30,04%.

Por região

A região sudeste apresentou o melhor desempenho, com a criação de 6.713 postos de trabalho. Já a região Norte teve o menor resultado, com a geração de apenas 475 vagas.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também