MENU

Concurso da Fiocruz não será anulado, diz coordenador da FGV

Concurso da Fiocruz não será anulado, diz coordenador da FGV

Atualizado: Segunda-feira, 25 Outubro de 2010 as 4:21

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) não irá anular o concurso para 850 vagas na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) após alguns candidatos não conseguirem fazer as provas na tarde deste domingo (24), de acordo com o coordenador de concursos da organizadora, Michel Jourdan. Segundo ele, apenas os inscritos para os perfis prejudicados é que terão de refazer o exame, o que acontecerá apenas no Rio de Janeiro.

O concurso recebeu 66.723 inscritos para as 850 vagas de nível médio e superior. De acordo com Jourdan, o problema aconteceu apenas para candidatos de alguns perfis do cargo de tecnologista em saúde pública. A FGV ainda não tem o número de prejudicados.

A FGV está fazendo um levantamento para apurar para quantas pessoas a prova será reaplicada. O coordenador não quis estimar uma data para o novo exame. “Teremos que elaborar novamente uma prova, chamar a banca. Isso leva algum tempo”, citou.

Faltaram provas

Jourdan explicou que faltaram provas para alguns candidatos em seis escolas do Rio de Janeiro por conta de um problema operacional. O exame começou às 14h do domingo e as provas lacradas para os prejudicados foram chegar após as 17h. Com isso, esses candidatos se recusaram a fazer a avaliação e alguns registraram boletim de ocorrência na delegacia.

O coordenador disse que como os candidatos a cada perfil concorrem apenas com aqueles inscritos para o mesmo perfil, não será necessário reaplicar as provas para todos. Dessa forma, apenas as pessoas que estão concorrendo às vagas onde aconteceram problemas nas provas é que terão de refazer o exame.

Segundo a Fiocruz, a mesma lógica vale para os estados. Ou seja, os inscritos para um estado concorrem apenas com aqueles do mesmo estado. É por isso que a prova só será reaplicada no Rio de Janeiro.

Fiocruz pediu relatório

A Fiocruz disse, ainda, que aguarda o relatório da FGV para saber o que aconteceu no domingo e verificar as medidas a serem tomadas. A Fiocruz disse que não abre mão dos princípios de isonomia e igualdade e, dessa forma, nenhum candidato deverá ser prejudicado.

A Fiocruz explicou que os candidatos prejudicados que desistirem de participar do concurso devem procurar a FGV para saber os procedimentos para devolução da taxa de inscrição. A página do concurso na internet é http://concurso.fgv.br/ .    

veja também