Copa pode gerar mais de 8 mil vagas em pequenas empresas do DF

Copa pode gerar mais de 8 mil vagas em pequenas empresas do DF

Atualizado: Quinta-feira, 7 Julho de 2011 as 4:41

Levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para o Sebrae revela que a Copa do Mundo de 2014 deve criar 8.085 empregos no setor de micro e pequenas empresas do Distrito Federal. A expectativa, segundo o estudo, é que sejam criadas 2.695 micro e pequenas empresas no DF, com o faturamento anual total esperado em R$ 1,6 bilhão.

Na capital federal, o setor mais promissor, de acordo com o levantamento, é o de produção associada ao turismo que inclui, entre outros ramos de atuação, artesanato, atividades artísticas, artigos de uso pessoal e produtos alimentícios. Foram mapeadas 88 oportunidades na área, com expectativa de criação de 440 novas micro e pequenas empresas e 1.320 oportunidades de trabalho.

O ranking no DF continua com tecnologia da informação (1.290 novos empregos); turismo (1.275),  e construção civil (990). O estudo levou em conta outros cinco ramos da economia: madeira e móveis; têxtil e vestuário; comércio varejista; agronegócios e serviços.

Os dados foram apresentados na manhã desta quinta-feira (7) em evento que contou com a presença do ministro do Esporte, Orlando Silva, do governador Agnelo Queiroz e do presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto.

O estudo, chamado de Mapa de Oportunidades, faz parte de levantamentos que serão realizados nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. "O primeiro passo foi identificar as oportunidades de negócios. Agora, o Sebrae vai capacitar as pequenas empresas, para que estejam preparadas para atender à demanda de serviços e produtos", explicou o presidente do Sebrae. Os dados de Brasília são os segundos a serem divulgados; os primeiros foram do Rio de Janeiro.

Governador Agnelo Queiroz tentou por cinco vezes

fazer gol em estrutura montada no Sebrae.

(Foto: Rafaela Céo/G1)

  Dificuldades

O estudo do Sebrae também aponta as dificuldades para o desenvolvimento de cada um dos nove setores abordados, entre elas estão as relacionadas à documentação geral e específica das empresas, gestão e sustentabilidade.

As questões legais para criação e manutenção das empresas foram comentadas pelo presidente do Sebrae: “Foi aprovado o regime diferenciado de contratação no Congresso, que inclui um capítulo especial para melhorar o ambiente para as pequenas empresas. Temos a Lei Geral de Micro e Pequenas Empresas e a Lei do Empreendedor Individual. Temos que trabalhar nos dois aspectos: de um lado, melhorar o ambiente legal, do outro, atuar firmemente para capacitar as micro e pequenas empresas para que elas possam aproveitar as oportunidades".

O governador Agnelo Queiroz destacou que investimentos em infraestrutura serão feitos para garantir o melhor retorno para os micro e pequenos empresários. Entre os serviços que apresentam deficiências atualmente, o governador destacou o sistema hoteleiro, as opções de mobilidade urbana e o aeroporto.

“O sistema hoteleiro do Distrito Federal hoje já é insuficiente. Em Taguatinga, por exemplo, o setor já está lotado. Temos aproximadamente 22 mil leitos e o objetivo é criar outros 3,5 mil, para passarmos dos 25 mil. Na área central da cidade, vamos expandir o Setor Hoteleiro Norte com construções na 901 Norte, o que vai permitir que o visitante vá andando até o estádio”, disse Agnelo Queiroz.

O governo calcula que o investimento em infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 alcançará R$ 1,732 bi, dos quais R$ 362 milhões irão para o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT); R$ 670 milhões para o Estádio Nacional de Brasília e R$ 700 milhões para ampliação do aeroporto. 

Transformar o investimento da Copa em benefício permanente para o Distrito Federal foi uma preocupação apresentada pelo governador. Ele indicou a Copa das Confederações, em 2013; a Copa América, em 2015; algumas atividades da Olimpíada, em 2016 e Universíade, em 2017 - este último ainda não confirmado -, como eventos que prometem, além do mundial de futebol, movimentar a economia do DF.          

veja também