MENU

Estudo para prova da Petrobras deve focar em conhecimento específico

Estudo para prova da Petrobras deve focar em conhecimento específico

Atualizado: Quarta-feira, 6 Julho de 2011 as 11:40

Começam na próxima terça-feira (12) as inscrições para o concurso da Petrobras com 587 vagas. São 148 para nível superior, distribuídas em 21 cargos, abrangendo as mais variadas formações - de astronomia a oceanografia, entre outras. É a oportunidade de o candidato exercer a sua profissão com as garantias do emprego público. Há também 439 vagas para nível médio, em diversas regiões do país.     Não é necessário experiência no setor de petróleo e gás, basta o candidato ter o conhecimento exigido no edital. A estatal realiza treinamentos com seus funcionários.

O momento é propício para todas as atividades relacionadas ao setor no Brasil e não haveria de ser diferente com a Petrobras, que vem realizando concursos ao menos uma vez por ano, nos últimos cinco anos, com vagas distribuídas por todo o país. São oferecidas, muitas vezes, mais de mil oportunidades no ano.  As provas costumam ser elaboradas pela Cesgranrio, exceto por duas provas em 2008, organizadas pelo Cespe/UnB.

O prazo de validade do concurso atual será de 6 meses, podendo ser prorrogado uma vez por igual período, a critério da empresa. Isso é um indicador de que os aprovados dentro do número de vagas oferecidas no edital estarão empregados em pouco tempo. Mas o edital ressalta que candidatos aprovados no concurso anterior e que estejam no cadastro serão contratados com prioridade, enquanto durar a validade daquele concurso.

Regime de CLT

Como se trata de sociedade de economia mista, ou seja, sociedade anônima de capital aberto cujo acionista majoritário é o governo do Brasil, os empregados da Petrobras são regidos pela CLT, mas o acesso aos cargos se dá por meio de concurso público, conforme o artigo 37 da Constituição.

Um dos grandes atrativos para os aprovados nesses concursos é o pacote de benefícios. Além do salário-base e da participação nos lucros, a Petrobras oferece previdência complementar, benefícios educacionais para filhos (da creche ao ensino médio) e plano de saúde (médico, odontológico, psicoterápico e benefício farmácia).

A remuneração mínima para os cargos de nível médio varia de R$ 1,8 mil para inspetor de segurança interna, R$ 2,1 mil para técnico de administração e controle, e R$ 2,6 mil para todos os outros cargos de nível médio. Para os cargos de nível superior é de R$ 5,7 mil para assistente social, contador, estatístico, dentista e nutricionista, e de R$ 6,2 mil para os demais.

Foco em conhecimentos específicos

Como estratégia de estudo, os candidatos devem utilizar a resolução de provas de concursos anteriores da Petrobras -se possível para o cargo desejado-, dando preferência aos concursos realizados pela Cesgranrio. Com isso, fica mais fácil melhorar o foco, além de se familiarizar com o estilo de cobrança e de questões que encontrará na prova.

As provas objetivas para os cargos de nível médio constarão de 60 questões. Dessas, 20 são referentes aos conhecimentos básicos –português e matemática, sendo 10 de cada- e terão somente caráter eliminatório e uso em caso de desempate. O candidato precisará cuidar para garantir a pontuação mínima -50%- e não pode zerar nenhuma das matérias para não ser eliminado, mas estes pontos não serão contabilizados para a sua classificação.     Os outros 40 pontos serão referentes aos conhecimentos específicos, que variam de acordo com o cargo pretendido. É aí que o candidato deverá concentrar os seus esforços durante a preparação, porque essas matérias definirão a sua ordem de classificação no concurso.

Para os cargos de nível superior, a situação é semelhante. As matérias cobradas na prova de conhecimentos básicos serão português e inglês, com 10 questões de cada. Também neste caso a prova tem somente caráter eliminatório e de desempate, se necessário. A pontuação mínima para não ser excluído do concurso é de 50%, não podendo tirar zero em qualquer das duas disciplinas.

A prova de conhecimentos específicos de nível superior constará de 50 questões, cujo conteúdo varia conforme o cargo. Também nesse caso, os pontos na prova de conhecimentos específicos é que definirão a classificação do candidato.

Cargos diferenciados

Os que disputarem o cargo de inspetor de segurança interna júnior terão ainda prova física: barra fixa, flexão abdominal e corrida. Neste caso, é importante incluir o treino físico na preparação para o concurso. Vale alertar que, para ocupar o cargo de inspetor de segurança, o candidato deverá ter 21 anos completos na data da admissão, enquanto para todos os outros cargos são exigidos apenas 18 anos.

Para o cargo de advogado júnior haverá prova discursiva, realizada na mesma data da objetiva. Serão 2 questões, valendo 10 pontos cada: um relatório de análise de caso e uma redação sobre tema dos conhecimentos específicos. Será exigido o mínimo de 60% para aprovação.

Classificação

Para todos os cargos, serão classificados os aprovados em até 10 vezes o número de vagas publicadas por cargo/pólo de trabalho, incluindo o número previsto. Para os aprovados dentro das vagas oferecidas no edital, a contratação é garantida. Os que ficarem no cadastro de reserva, além das vagas, poderão ser aproveitados no caso do surgimento de novas vagas dentro do prazo de validade do concurso.

* Lia Salgado, colunista do G1 , é fiscal de rendas do município do Rio de Janeiro, consultora em concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”            

veja também