MENU

Fiocruz fará concurso para 850 vagas

Fiocruz fará concurso para 850 vagas

Atualizado: Quinta-feira, 8 Julho de 2010 as 5:16

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ligada ao Ministério da Saúde, vai lançar concurso público para 850 vagas de nível médio e superior neste semestre. A informação é de Wagner de Oliveira, assessor de imprensa da Fiocruz. Os salários variam de R$ 1,6 mil a R$ 5,5 mil.

Confira lista de concursos e oportunidades

De nível médio serão 63 vagas para assistente técnico de gestão e 149 para técnico em saúde pública.

De nível superior serão 257 vagas para analista de gestão em saúde, 266 para tecnologista em saúde pública, 96 para pesquisador em saúde pública e 19 para especialista em saúde pública.

Os salários são de R$ 1.670 para técnico e assistente (ambos de nível médio), R$ 3 mil para tecnologista e analista, R$ 3.470 para pesquisador e R$ 5,5 mil para especialista, todos de nível superior.

A Fiocruz já escolheu a Fundação Getúlio Vargas (FGV) como organizadora do concurso, por ser mais habilitada para atender a complexidade da seleção, que envolve cargos para diferentes áreas e formações.

Como a lei eleitoral proíbe apenas as nomeações até dezembro de concursos que não foram homologados até 2 de julho, as provas ocorrerão normalmente. No entanto, os aprovados só poderão tomar posse após 1º de janeiro de 2011.

As vagas são para as unidades da Fiocruz localizadas no Distrito Federal e nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Bahia, Pernambuco e Amazonas. Há previsão ainda de destinar as vagas para unidades que estão em fase de implantação nos estados do Ceará, Rondônia e Mato Grosso do Sul.

Entre as formações exigidas de nível superior estarão biologia, química, medicina veterinária, biomedicina, medicina, administração de empresas e economia.

A Fiocruz já obteve autorização em fevereiro deste ano do Ministério do Planejamento para 700 vagas . Falta agora o órgão autorizar as 150 restantes. "Fechando a autorização para as 850 vagas, já vamos lançar os editais", disse Oliveira. De acordo com ele, em princípio, o órgão havia pedido autorização para mil vagas e, após acordo com o ministério, chegou-se ao número de 850.

veja também