MENU

Projeto da Petrobras abre 60 vagas para mulheres na construção civil

Projeto da Petrobras abre 60 vagas para mulheres na construção civil

Atualizado: Quarta-feira, 19 Outubro de 2011 as 4:19

O Projeto Mão na Massa, patrocinado pelo Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania, abriu inscrições para cursos profissionalizantes que vão qualificar, até 2013, 300 mulheres de baixa renda para o trabalho na construção civil. Estão sendo oferecidas 60 vagas em cursos gratuitos para pedreiro, pintora e eletricista.

As inscrições devem ser feitas nesta quarta e quinta-feira (19 e 20), das 9h às 15h, no Abrigo Maria Imaculada, bairro Rocha, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

As candidatas devem ter entre 18 e 45 anos, ter cursado no mínimo até o 5ª ano do ensino fundamental, possuir baixa renda ou estar em situação de vulnerabilidade social. Para se inscrever devem apresentar originais e cópias da carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. Mais informações no telefone 21 3147- 5100.

A duração do curso é de cerca de 480 horas/aula e, durante esse período, todas as participantes recebem vestuário profissional e equipamento de proteção individual.

Durante o período do curso, as alunas serão supervisionadas por uma engenheira, um arquiteto e uma técnica de edificações e receberão vale-transporte, além de bolsa-auxílio e kit de ferramentas. Na etapa de aulas teóricas são oferecidos lanche e vale-transporte. Já a etapa prática é coberta com bolsa-auxílio. Ao final do curso, que dá certificado do Senai ou Faetec, as alunas recebem um kit de ferramentas para facilitar o acesso ao emprego.

O projeto Mão na Massa, patrocinado pelo programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania desde 2008, e pela Fundação Interamericana (IAF), já formou e encaminhou mais de 300 operárias para o mercado de trabalho, em parceria com o Serviço Social da Indústria da Construção do Rio de Janeiro e o Sindicato da Indústria da Construção Civil. Cerca de 60% delas estão formalmente inseridas no mercado de trabalho da construção civil em empresas como a Odebrecht, Cofix e CHL.

veja também