MENU

Uso da redação poderá ser discutido ainda para próximos vestibulares

UFPE continua usando redação do Enem e tem novo curso

Atualizado: Sexta-feira, 15 Junho de 2012 as 9:18

Depois de uma reunião na reitoria da Universidade Federal de Pernambuco(UFPE), na quinta-feira (14), ficou definido que a nota da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) continuará valendo para a avaliação dos candidatos que desejarem ingressar na instituição. Entretanto, a medida não é definitiva, ou seja, nada impede que o uso redação do Enem seja discutido novamente no próximo ano.
Para 2012, o Ministério da Educação (MEC) definiu que cada prova será corrigida por dois corretores independentes. Caso as notas apresentem uma diferença de 200 pontos, será feita uma média aritmética das duas avaliações. Até 2011, as notas só seriam reavaliadas se a diferença fosse de 300 pontos.

Se, mesmo depois do cálculo, a diferença permanecer, haverá uma terceira correção. Em último caso, a redação poderá ser corrigida por uma banca de três avaliadores, que será supervisionada por um professor doutor. As inscrições para o Enem se encerram nesta sexta-feira. O período de inscrições para o vestibular da UFPE será de 11 de setembro a 5 de outubro de 2012. As provas da 2ª etapa serão aplicadas nos dias 2 e 3 de dezembro de 2012.

Novos Cursos
A UFPE também divulgou a criação de dois novos cursos no interior pernambucano: medicina e saúde coletiva. Em Caruaru, no Agreste, serão oferecidas 30 vagas para medicina, a partir do segundo semestre do ano que vem. Já em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul, também vão ser 30 vagas para o curso de saúde coletiva. As aulas já começam no início do ano.

O curso de medicina de Caruaru, de acordo com a UFPE, poderá ter um aumento gradativo no número de vagas,  podendo chegar a 80 em 2016. Ainda em 2012, será lançado o edital de concurso para selecionar 12 docentes que serão contratados em 2013 e receberão treinamento na nova metodologia que será aplicada ao curso, a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP).

Enquanto o edifício para o curso, que terá duração mínima de 12 semestres e máxima de 18, ainda é construído no Campus Agreste, as aulas de medicina serão iniciadas em um espaço locado. Os estudantes iniciarão seus estágios na rede de saúde básica de Caruaru, no primeiro ano da graduação. Depois, quando começarem a atender em casos de média complexidade, eles atuarão nas maternidades do município. Por último, a residência em alta complexidade será realizada no Hospital Regional do Agreste (HRA).

O novo curso de bacharelado em saúde coletiva será para formação de gestores em saúde, em especial para atuar na Zona da Mata. A duração será de quatro anos, no horário noturno, com práticas e estágios em serviços diurnos. Serão oferecidas 30 vagas no primeiro semestre de 2013.

veja também