MENU

A dois pontos do líder, Cuca crê em reviravolta: 'Dá tempo? Vamos ver'

A dois pontos do líder, Cuca crê em reviravolta: 'Dá tempo? Vamos ver'

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 9:16

O técnico Cuca ainda confia em uma reviravolta a duas rodadas do final do Campeonato Brasileiro. Com o Cruzeiro em terceiro lugar, com 63 pontos, a dois do líder Fluminense, Cuca acredita que Flu e Corinthians podem tropeçar nos últimos jogos da competição. Bastante confiante depois da vitória por 3 a 1 sobre o Vasco, o técnico crê que ainda é possível a Raposa sonhar.

- Se dá tempo? Vamos ver - despistou Cuca, antes de sua participação no programa "Bem, Amigos", do SporTV.

Logo depois, porém, ele revelou que deve dar uma secada nos adversários diretos. O Corinthians ainda enfrenta Vasco, em casa, e Goiás, fora. Já o Fluminense enfrenta Palmeiras, fora, e Guarani, em casa. Enquanto isso, o Cruzeiro pega o Flamengo, em Volta Redonda, e o Palmeiras, na Arena do Jacaré.

- Eles não precisam perder, só empatar. Tudo pode acontecer nessa reta final, vamos lutar enquanto houver uma chance - avisou Cuca.

O técnico está certo em suas contas. Se cariocas ou paulistas empatarem pelo menos um jogo, e o Cruzeiro vencer os dois, o time celeste é campeão por conta do maior número de vitórias em relação aos rivais. Enquanto o título ainda está aberto, a vaga na Taça Libertadores de 2011, pelo menos, está garantida.

- Um objetivo foi atingido, mas ainda estamos vivos na luta pelo título - completou Cuca.

Treinador explica revolta

Durante o programa, Cuca explicou sua revolta após a derrota para o Corinthians, quando, indignado com a marcação de um pênalti sobre o atacante Ronaldo, no final da partida, chegou a socar a mesa durante a coletiva.

- Nos preparamos bem para aquele jogo. Fizemos um treino na Toca I, onde há muito tempo o Cruzeiro não treinava. A torcida foi toda lá. Estava chovendo muito. Não iríamos mais. Mas me ligaram e avisaram que a arquibancada estava lotada. Treinamos muito bem durante a semana toda. O Cruzeiro fez um jogo quase perfeito tecnicamente e taticamente. Acabamos perdendo com aquele pênalti. Foi um desabafo – explicou o treinador.

Por: Carlos Augusto Ferrari e Diego Ribeiro

veja também