MENU

A menos de um mês do Goianão, clubes ainda montam os grupos

A menos de um mês do Goianão, clubes ainda montam os grupos

Atualizado: Segunda-feira, 20 Dezembro de 2010 as 11:47

A exemplo do que ocorre quase todos os anos, os clubes da capital e do interior adiam o quanto podem o planejamento e a definição dos seus elencos para mais uma temporada. A menos de um mês do início do Campeonato Goiano - começa dia 16 de janeiro -, alguns não têm sequer um time completo e pronto para entrar em campo. Outros ainda estão contratando e/ou dispensando jogadores.

Isso explica em parte o mau início de alguns times, até mesmo dos considerados favoritos. E, no decorrer do campeonato, as comuns mudanças nas equipes e nas comissões técnicas. Por um lado, os times da capital têm a vantagem de ter jogado até recentemente - o Vila Nova encerrou sua participação na Série B em novembro; Atlético-GO e Goiás, por sua vez, disputaram a Série A até o início deste mês, e o time alviverde ainda disputou a final da Sul-Americana.

Entretanto, por outro lado, Goiás, Atlético e Vila Nova têm menos tempo para preparar-se, pois precisaram dar férias aos jogadores e, portanto, começam a pré-temporada mais tarde. Além disso, têm menos tempo para repor as perdas normais de atletas. O Goiás mantém alguns jogadores de 2010 e, sob o comando de Artur Neto, promete fazer o possível para conquistar o Campeonato Goiano bem como fazer o caminho de volta à Série A.

O Atlético também manteve a forte base dos últimos anos e espera ficar com o técnico René Simões, um dos responsáveis pela permanência do time na Série A. O Vila Nova perdeu sua comissão técnica - até o momento não contratou outra - e, além dos jogadores da parceria com a Sport News, pode ficar sem alguns de seus principais jogadores. Apesar de tudo isso, os times da capital entram no Goianão como favoritos para conquistar três das quatro vagas da semifinal. Os clubes do interior reconhecem esse favoritismo.

- Pela estrutura e times que têm, Vila, Atlético e Goiás devem se classificar. Vamos brigar para ficar com a outra vaga - declarou o presidente do Trindade, Ucleide de Castro Bueno.

Para sair na frente, o Trindade foi o primeiro clube do interior a iniciar sua preparação - dia 20 de novembro. Para a montagem do time, cuja folha mensal deve girar em torno de 200 mil reais, aproveitou a base do Goianésia, que foi vice da Segunda Divisão.

Mas há equipes prometendo lutar em iguais condições com os favoritos. Por exemplo, a Anapolina, que já contratou 22 jogadores, além do técnico Arturzinho e, com a ajuda financeira da prefeitura municipal, quer ser finalista do Goianão, além de buscar uma vaga na Série D do Brasileiro 2011.

O Aparecidense, contando com o apoio da prefeitura e de empresários da cidade, apostou no técnico Júnior Pezão e na base do Santa Helena, que foi vice-campeã em 2010. Isso sem falar no Crac, de Catalão, que sob o comando de Wanderley Paiva, promete ser uma das forças do interior.

Vice-campeão em 2010, o Santa Helena destoa de todos. Até o momento ainda não tem diretoria nem time. Sua participação no Goianão continua uma incógnita.

Dragão não tem pressa para contratar

A preparação para a temporada 2011 no Atlético ainda está no âmbito burocrático. A diretoria está negociando com reforços em potencial, mas adiantou que não há pressa na contratação de jogadores para o Goianão.

A meta principal em 2011 é o Brasileiro. Parte do grupo se reapresentará nesta terça, enquanto os jogadores considerados titulares só retornarão ao trabalho no dia 3 de janeiro. O Rubro-Negro liberou 14 jogadores, mas manteve outros 20. Atual campeão goiano, o Atlético entra na competição como um dos favoritos e busca a 12ª conquista estadual.

Porém, um dos desafios para o próximo ano é encontrar um meia que substitua Elias à altura. O artilheiro da equipe neste ano, com 24 gols marcados, se transferiu para o Atlas, do México. Renatinho e William, que chegaram a atuar na meia-ofensiva, voltaram para seus clubes - Coritiba e Palmeiras, respectivamente. O atacante Felipe, ex-Goiás, acertou contrato e só deve se apresentar no dia 3 de janeiro.

O técnico René Simões deve permanecer. Segundo o clube e o treinador, o acerto está muito próximo. Tanto que ele já deixou pronto o planejamento para 2011.

Goiás prevê dificuldades na temporada

A dificuldade em contratar e o início tardio das férias são problemas a serem enfrentados pelos Goiás, que marcou o início da pré-temporada para o dia 3 de janeiro. O clube prevê que terá um ano difícil ao tentar retomar a hegemonia no Estadual, além de lutar para voltar à elite do Brasileirão. Até agora, o Alviverde ainda não trouxe reforços e só conseguiu reformar o contrato de um jogador: o goleiro Harlei. Além disso, o atrasou em poucos dias as férias do elenco e a diretoria considera o período de trabalho antes da estreia no Goianão, dia 16 de janeiro, contra o Trindade, insuficiente. O problema se agrava por conta da dificuldade na montagem do elenco. O conselheiro Marcos Figueiredo avalia que pelo menos 12 contratações seriam necessárias para iniciar a pré-temporada.

O clube chegou a acertar com o meia Élton, ex-Corinthians, mas não houve acordo quanto a um adiantamento que o jogador pediu, e ele preferiu não ficar. Apesar de manter uma base, sobretudo defensiva, deste ano para o próximo, o Goiás não tem os 11 titulares para iniciar o trabalho. 

Vila busca parcerias para ficar mais forte

Até que a temporada de 2010 não foi das piores para o Vila Nova. Depois de alguns anos, o time conseguiu chegar à semifinal do Campeonato Goiano. Além disso, garantiu permanência na Série B do Brasileiro. Em 2011, o Tigre quer aparecer mais forte, principalmente se puder contar com parceiros - a diretoria está aguardando resposta de quatro empresas interessadas em investir no clube.

Ao contrário de outros anos, o Vila dessa vez conseguiu manter boa parte do elenco que terminou a Série B. Entretanto, a diretoria vai ter de trabalhar dobrado para repor algumas perdas importantes. A primeira delas é o atacante Bruno Lopes, que foi para o futebol japonês.

O pior é que até o momento não renovou os contratos dos maiores ídolos do clube, o goleiro Max e o atacante Roni. Além disso, continua sem comissão técnica. Mas o presidente Geso Oliveira promete apresentá-la no próximo dia 27, quando começa a pré-temporada.

veja também