MENU

A partir de segunda-feira, Carpegiani só terá 21 jogadores para jogar

A partir de segunda-feira, Carpegiani só terá 21 jogadores para jogar

Atualizado: Sexta-feira, 1 Julho de 2011 as 1:18

Carpegiani sabe que um novo tropeço contra o

Flamengo, na quarta,  poderá custar o seu cargo

(Foto: Mario ângelo / Agência Estado)

  Pressionado pela torcida, longe de ser unanimidade dentro da diretoria, Paulo César Carpegiani só acumula problemas no São Paulo. A cada rodada que passa, o treinador ganha desfalques e tem muita dificuldade para montar a equipe. Contra o Botafogo, por exemplo, como Wellington e Carlinhos Paraíba estavam suspensos, ele foi obrigado a deslocar Jean para o meio e colocar Ilsinho na lateral, mesmo sabendo que o meio-campista tem sérias deficiências na marcação. Contra o Corinthians, sem ter Rodrigo Souto, foi obrigado a escalar Rodrigo Caio, de 17 anos, pela primeira vez entre os titulares.

E as dificuldades vão aumentar ainda mais na próxima semana. Para o jogo contra o Flamengo, quarta-feira, no Engenhão, serão mais quatro ausências: Casemiro, Bruno Uvini, Henrique e Willian José, que vão para a Seleção Brasileira que disputará o Mundial sub-20 da Colômbia entre 29 de julho e 20 de agosto. Eles se juntarão a Lucas (que está na Seleção principal que terá a Copa América pela frente) e Luis Fabiano (machucado) no grupo de desfalques. Isso sem contar com Miranda, que teve o contrato encerrado e não joga mais pelo time do Morumbi.      A partir de segunda-feira, Carpegiani terá 21 jogadores para trabalhar. Vale lembrar que nessa lista está o terceiro goleiro do elenco (Leonardo) e dois atletas da base, o meia Dener e o atacante Bruno Cantanhede, que ainda não estrearam pelo time profissional. Ou seja, praticamente são 18 atletas, o que significa um time e um banco de reservas. Qualquer outro desfalque trará sérias dificuldades para o treinador são-paulino.

Para piorar ainda mais, a sequência de jogos do Tricolor é complicada. Depois do Flamengo, no Engenhão, o time receberá a visita do Cruzeiro no Morumbi e depois irá a Porto Alegre para encarar o Internacional. E Carpegiani sabe que está ameaçado. Qualquer vacilo poderá ser fatal. O nome de Cuca, dispensado pelo Cruzeiro, já é defendido por muitos conselheiros próximos ao presidente Juvenal Juvêncio.

- O torcedor jamais vai entender essa situação, ele quer ver o time ganhando. Temos que mostrar atitude dentro de campo e buscar os resultados. A diretoria está ciente dos problemas que estamos enfrentando – lembrou.

Carpegiani define o atual momento do São Paulo no Campeonato Brasileiro com uma palavra: preocupação.

- Temos que nos recompor durante a competição. No futebol, os momentos são bons e ruins, todos vão passar por isso. Depois de cinco vitórias, agora entramos em uma fase ruim e temos de saber conviver com isso. Perdemos e estamos do outro lado da medalha. Futebol exige isso – ressaltou.

Diretoria procura reforços para minimizar desfalques

Sabendo das dificuldades, a diretoria corre para trazer reforços. O primeiro a desembarcar deverá ser o meia Cícero, que está parado após disputar o Campeonato Alemão pelo Wolfsburg. Outros nomes que estão perto são o zagueiro uruguaio Coates, do Nacional (URU) e o meia argentino Marcelo Cañete, do Boca Juniors (ARG).

- Precisamos de dois a três reforços para suportar bem o mês de julho, quando teremos muitos desfalques na equipe – lembrou o diretor de futebol do clube do Morumbi, Adalberto Baptista.          

veja também