MENU

A vaga escapou...

A vaga escapou...

Atualizado: Segunda-feira, 20 Setembro de 2010 as 10

Faltava um pontinho, com três jogos pela frente. Depois das vitórias de Thomaz Bellucci e Ricardo Mello na sexta-feira, o Brasil ficou muito perto da vaga no Grupo Mundial da Copa Davis. Mesmo depois da derrota nas duplas, o time do capitão João Zwetsch chegou ao domingo como favoritíssimo, só precisando de uma vitória em dois jogos.

Rohan Bopanna é carregado pelos companheiros após selar a virada indiana (Divulgação / Marcelo Ruschel)   No dia decisivo, porém, nada deu certo. O pontinho que faltava não veio. Primeiro, o número 1 do Brasil e 27 do mundo, Thomaz Bellucci, tombou diante do calor indiano. Com dificuldades para respirar, abandonou o jogo contra Somdev Devvarman (113 do mundo) quando perdia por 7/6(3) e 4/0, depois de 1h23m de disputa.

As esperanças, então, restaram na raquete de Ricardo Mello (75), mas o campineiro caiu diante de Rohan Bopanna, ótimo duplista, mas apenas número 479 do mundo em simples. O veterano de 30 anos, que não havia vencido nenhuma partida em chaves principais este ano, bateu Mello por 6/3, 7/6(2) e 6/3, selando a vitória do time da casa por 3 a 2.

- Foi uma derrota de certa maneira inesperada. Nos preparamos muito durante a semana, viemos preparados para tudo o que iríamos encontrar aqui, mas infelizmente no confronto não conseguimos conquistar o terceiro ponto - avaliou Zwetsch.

Thomaz Bellucci recebe atendimento médico antes

de abandonar  (Divulgação / Marcelo Ruschel)   Pelo segundo ano seguido, o Brasil deixa escapar uma ótima chance de retornar ao Grupo Mundial da Copa Davis - desde 2003, o país ocupa divisões inferiores. No ano passado, Thomaz Bellucci, Marcos Daniel, Marcelo Melo e André Sá jogaram a repescagem em casa, contra o Equador, mas não resistiram ao experiente Nicolás Lapentti.

Duplista domina Mello

Motivado pela inesperada vitória de seu compatriota Somdev Devvarman, Bopanna entrou em quadra agressivo e preciso. O indiano não aproveitou uma chance de quebra no segundo game, mas converteu um break point no quarto e disparou na frente. Sem ter seu serviço ameaçado, o tenista da casa fechou a primeira parcial em 6/3.

saiba mais

Mello até conseguiu equilibrar as ações no segundo set, sacando melhor e errando menos. No décimo game, o brasileiro chegou a dois set points no serviço de Bopanna, mas o indiano se salvou graças a um erro do brasileiro e um belo saque. O set foi para o tie-break, e faltou consistência ao paulista. Dois erros não forçados em seus saques fizeram a diferença. Bopanna venceu todos os pontos com seu saque e fechou em 7/2.

Cheio de confiança, o indiano foi ainda mais agressivo no começo do terceiro set. No quarto game, conseguiu logo uma quebra e disparou no placar, abrindo 4/1 em seguida. Mello teve chances no sétimo game, mas desperdiçou três break points. Um deles, ao tentar acertar o indiano quando este subiu à rede - errou o adversário e a quadra.

Mesmo irritado, o brasileiro ainda salvou dois match points no oitavo game, mas não resistiu no nono, quando Bopanna foi firme com o serviço e, fechou a partida com um voleio.

- Foi um jogo duro. Acabei tendo de me preparar rápido depois que o Bellucci se retirou, acabei demorando um pouco mais para entrar mentalmente em jogo, mas foi uma pena. A gente sempre tem de tirar uma lição positiva das coisas, mas é um momento difícil, estou bastante desapontado - lamentou Mello.

    Por GLOBOESPORTE.COM Chennai, Índia

veja também