MENU

'Abominável gigante' e baixinho de Cuba querem ajudar o Brasil na luta

'Abominável gigante' e baixinho de Cuba querem ajudar o Brasil na luta

Atualizado: Quinta-feira, 20 Outubro de 2011 as 4:12

Gustavo Eddy Balart, de 24 anos e 55 kg, não gosta muito de falar sobre sua altura. Ao se dirigir à área de atletas dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, quase não é possível vê-lo atrás do menino que carrega a placa com o nome de seu país. Pouco depois, quem sai por ali é outro cubano, Mijain López, 29 anos, campeão olímpico da categoria até 120kg e carinhosamente chamado pelos brasileiros de "abominável gigante".

Mijain Lópes é o atual campeão olímpico dos 120 kg (Foto: Gabriele Lomba) - Ele é assustador – diz , rindo, Marcelo Zulu, da categoria até 84 quilos.

Mijain é 36 kg mais pesado que o ex-BBB. Em 2008, nos Jogos de Pequim, o cubano foi campeão invicto. Em Pan-Americanos, luta pelo tricampeonato.

- Fui ao Rio de Janeiro em 2007 e gostaria de voltar, pois Brasil e Cuba são unidos na luta. Disputar o Pan é uma oportunidade muito grande de defender a hegemonia de meu país.

Baixinho Gustavo Balart deve ir ao Brasil em 2012,

depois do Jogos (Foto: Gabriele Lomba) Estrela da luta, o grandalhão tem a agenda mais aperta. Gustavo, que ainda busca sua primeira medalha em Pans, está com viagem planejada ao Brasil. Pedro Angel, técnico da seleção brasileira, é cubano.

- Estamos combinando de, após as Olimpíadas, ele ir ao Brasil para fazer uns treinos com a gente – diz Zulu.          

veja também