MENU

Acostumado a ausências de Ronaldo, Corinthians consegue independência

Acostumado a ausências de Ronaldo, Corinthians consegue independência

Atualizado: Terça-feira, 1 Junho de 2010 as 8:03

O Corinthians aprendeu a se virar sem Ronaldo. O Fenômeno ficou fora de praticamente metade dos jogos do time no ano (atuou em 17 dos 32 jogos oficiais) e não retornará antes da Copa do Mundo. As seguidas ausências do atacante, porém, não causaram estragos na equipe. O Corinthians “sem Ronaldo” é tão eficiente quanto com Ronaldo.

O aproveitamento de pontos e a média de gols em que Ronaldo não esteve em campo em 2010 são bem parecidos com os rendimentos do time tendo o camisa 9.

Com Ronaldo em campo, a equipe do Parque São Jorge conquistou 70,5% dos pontos. O aproveitamento sem o atacante foi de 69%. A média de gol também é quase igual: 1,7 gol com Ronaldo, contra 1,6 gol sem.

A liderança isolada do Brasileiro realça a condição de “independente” de Ronaldo. Nos cinco jogos do time no torneio, quatro foram sem o Fenômeno, que não atuou na goleada sobre o Santos, 4 a 2, domingo, no Pacaembu.

Para buscar alternativas em meio à ausência de Ronaldo, Mano Menezes fez inúmeras experiências no ano. Algumas delas não surtiram efeito, como a aposta em Bill no Paulistão. Já no êxito frente ao Santos, Mano acredita ter encontrado a formação ideal na ausência de Ronaldo: Dentinho e Jorge Henrique.

O treinador testou pela primeira vez o quarteto ofensivo composto por Bruno César, Danilo, Dentinho e Jorge Henrique. Satisfeito com a performance dos quatro jogadores no triunfo no Pacaembu, Mano projeta manutenção do quarteto para a sequência do Brasileiro.

“Há tempos que estou querendo fazer isso, mas nem sempre era possível”, justifica Mano, que costumava recorrer pela troca simples de Ronaldo por Souza.

Para o duelo contra o Inter, quinta-feira, no Pacaembu, Mano ainda não sabe se poderá manter o quarteto ofensivo. Jorge Henrique sente dores na panturrilha e é dúvida para o jogo.

veja também