MENU

Adaptado até ao frio da Rússia, Ibson acha difícil voltar ao Brasil por agora

Adaptado até ao frio da Rússia, Ibson acha difícil voltar ao Brasil por agora

Atualizado: Quarta-feira, 22 Dezembro de 2010 as 8:28

Ele já foi eleito pela presidente Patrícia Amorim a prioridade número um e figura em qualquer lista de reforços preferidos da torcida rubro-negra. Além disso, Ibson não esconde de ninguém a sua vontade de voltar, um dia, a defender o Flamengo, seu clube de coração. O reencontro, porém, terá de esperar um pouco.

Com contrato até 2013 com o Spartak Moscou, o meia sabe que dificilmente os russos o liberariam para retornar ao futebol brasileiro neste momento, principalmente com o clube envolvido nas oitavas de final da Liga Europa. Diferentemente da época em que defendia o Porto, Ibson se diz adaptado ao país e não pretende forçar a barra para voltar ao Brasil.

- Fico feliz com o carinho da presidente (Patrícia Amorim). Mas estou há um ano e meio na Rússia. Estou bem e a minha família está adaptada. A torcida é espetacular – revelou o jogador.

De férias no Rio de Janeiro, Ibson promoveu, nesta terça-feira, sua tradicional pelada beneficente em São Gonçalo. Ao lado dos amigos, de camisa regata, bermuda e chinelos de dedo, o encontro também serviu para matar um pouco a saudade do calor do verão carioca. No entanto, a adaptação à Rússia é tamanha, que nem frio do país parece o incomodar.

- De vez em quando até o frio é bom. Dá para brincar na neve e andar nos rios congelados com as crianças. É legal – disse o meia, que revelou ter entrado em campo com 18º negativos nesta temporada. Apesar da adaptação e da improvável liberação do Spartak Moscou, volta e meia o nome de Ibson é especulado como reforço de algum clube brasileiro. O jogador admitiu sondagens, mas nada concreto.

- Sondagens sempre existem, mas não recebi nada oficial. Devo me reunir com meu empresário (Eduardo Uram) nesta semana, mas apenas por rotina. Fiquei sabendo pela internet de um possível interesse do Grêmio. Mas não chegou nada a mim.

No Brasil, Ibson só jogou no Flamengo. Perguntado se teria problemas em defender outro clube, o jogador se esquivou, mas reiterou sua paixão pelo Rubro-Negro:

- É complicado, mas sou profissional. É claro que a prioridade será sempre do Flamengo, clube onde joguei por 15 anos e tenho um enorme carinho pela torcida.

veja também