MENU

Adilson aponta o bom rendimento dos reservas como trunfo do Timão

Adilson aponta o bom rendimento dos reservas como trunfo do Timão

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 7:47

No caminho certo para conquistar o título brasileiro deste ano, o técnico Adilson Batista falou sobre os seus trunfos na boa campanha do Corinthians. Nesta quinta-feira, em entrevista à Rádio CBN, o treinador ressaltou as opções que tem para substituir os jogadores machucados e suspensos. Segundo ele, o bom rendimento dos atletas que saem do banco tem sido fundamental para o desempenho do líder do campeonato.

Adilson reconheceu a força do meio-campo do Timão e disse que criou alternativas para fortalecer esse setor. Para ele, jogadores como Jucilei, Elias e Bruno César, que têm a capacidade de marcar e criar ao mesmo tempo, são fundamentais.

- Você tem que ter alternativas, tem que criar, essa é a minha função. Se sair uma peça, você tem que ver se pode adiantar um jogador, ou recuar outro. Hoje em dia não dá mais para jogar com dois meias parados, só dando canetinha, sem marcar – explicou.

O comandante corintiano também comentou as ausências dos atacantes Ronaldo e Dentinho, ambos machucados, e a atuação da dupla Jorge Henrique e Iarley.

- Eu já conhecia o Iarley faz tempo, eu sabia que ele poderia render bem. O Ronaldo é um menino inteligente, bom de grupo e tem ajudado muito o Corinthians. Hoje a realidade é diferente, tem o problema das lesões. Ele não é mais aquele jogador do Barcelona, Real Madrid, Inter. Mas acho que ele pode voltar a jogar como recentemente, em boas atuações aqui no Corinthians. Tenho certeza que ele ainda vai ajudar muito o time neste Brasileiro - disse o treinador alvinegro.

Confiante no rendimento do Timão no Brasileirão, Adilson tenta conter a euforia do elenco para manter o foco na briga pela taça. Segundo ele, a equipe precisa repetir o que vem fazendo nas últimas partidas. Se continuar fazendo isso, as chances de título são boas.

- O campeonato é uma maratona, não adianta esticar agora, temos que manter a média. Ainda tem muita coisa pela frente e temos que tomar os devidos cuidados. Com exceção do jogo contra o Vitória, quando o time foi sonolento, o time está jogando muito bem - afirmou.

A oportunidade de assumir o comando do Corinthians no meio do ano não assustou Adilson. O treinador disse ter encarado com naturalidade a missão de dar sequência ao bom trabalho realizado por Mano Menezes, que foi para a Seleção Brasileira.

- Eu gosto de desafios. Quando recebi o convite, não demorei muito para aceitar. Foi assim também quando comecei no Grêmio, com 35, 36 anos, e o clube estava em uma situação ruim. Você tem que encarar, não pode ter medo. Eu acredito no que eu faço. O Corinthians é um desafio importante, mas o clube tem organização, eu tenho o respaldo do Andres (Sanches, presidente) e a aceitação do grupo. O clube tinha mais uns dois ou três nomes, como o Parreira, que é um treinador experiente, mas acabou acertando com um jovem que fez um bom trabalho no Cruzeiro – finalizou.

veja também