MENU

Admitindo erros de planejamento, Palmeiras faz 'vestibular' para 2012

Admitindo erros de planejamento, Palmeiras faz 'vestibular' para 2012

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 1:06

Felipão dá a mão à palmatória: "Fiz escolhas que

não estão correspondendo 100%" (Foto: AE) A sete rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras vai praticamente cumprir tabela até dezembro. Sem chances de título, longe da zona da Taça Libertadores e quase livre do perigo do rebaixamento, o Verdão encara os últimos jogos da temporada para refletir – sobre o que deu errado em 2011 e pode ser mudado para o próximo ano. Com restrições financeiras, o clube fez uma série de apostas com o aval do técnico Luiz Felipe Scolari. Algumas vingaram, outras decepcionaram, e uma terceira ala ainda tenta provar que pode continuar na equipe alviverde.

O “vestibular” de Felipão vai começar no próximo domingo, contra o Atlético-MG, em Sete Lagoas. Pelo menos três contratações desta temporada estão consolidadas na equipe: Cicinho, Henrique e Maikon Leite. Chico também tem o prestígio do treinador e vai ganhando espaço. Por outro lado, apostas como Paulo Henrique, Wellington Paulista e Gerley foram mal. Fernandão, Ricardo Bueno e Pedro Carmona, os últimos a chegar, ainda estão no “purgatório”.   – As promessas em quem tínhamos de apostar, apostamos agora. Estamos observando as reações. Eu acreditava que o planejamento era bom e as escolhas também. Então a culpa principal é minha. Fiz algumas escolhas que não estão correspondendo 100%, mas quem sabe nos últimos jogos possam deslanchar... Todos nós temos parcela de culpa, mas nunca foi escondido que quem escolheu 95% dos jogadores fui eu – disse Felipão.

O presidente Arnaldo Tirone prometeu ao técnico que teria mais recursos financeiros para trazer nomes de peso em 2012. Felipão entregou uma lista com 12 nomes de possíveis reforços, esperando contar com pelo menos três. Mas, por enquanto, a busca não deu resultado.

– A lista tem jogadores com um bom currículo, viriam para compor um grupo muito mais forte do que temos no momento. Jogadores novos são sempre bem-vindos. O planejamento de 2011 já foi concluído, agora nós temos de pensar na equipe com maior suporte técnico para a próxima temporada – explicou Luiz Felipe Scolari.

O Palmeiras quer renovar os ares e formar novos ídolos, já que os atuais estão em xeque: Kleber foi afastado por Felipão e não deve mais jogar pelo clube, Valdivia ainda busca uma maior sequência no time e Marcos, unanimidade entre os torcedores, deve se aposentar no fim do ano. Por isso, Felipão não quer mais simples apostas. Quer jogadores que vistam a camisa alviverde e não sintam o peso dela. O vestibular do fim de Brasileirão vai servir para o comandante detectar possíveis candidatos ao cargo de ídolo que já se encontram no time. Tarefa difícil.

Henrique, Cicinho e Maikon Leite: alguns dos poucos aprovados no time em 2011 (Fotos: Ag. Estado) Quem agradou em 2011

Cicinho – Chegou em janeiro e assumiu rapidamente a condição de titular. Forte no apoio e peça fundamental do time, já chama a atenção de clubes europeus. Verdão tem 50% dos direitos econômicos.

Henrique – Chegou para arrumar a defesa e cumpriu bem sua função, apesar de algumas falhas – contra Inter e Figueirense. Emprestado pelo Barcelona até a metade de 2012.

Maikon Leite – Comprado em janeiro, só chegou ao Palmeiras em junho. Começou com gols, teve queda de rendimento, mas virou titular após o afastamento de Kleber.

Quem ainda precisa provar

Fernandão – Emprestado até maio de 2012, estreou com gol em clássico contra o Corinthians. Centroavante trombador, foi para a reserva após uma seca de gols que durou seis jogos.

Ricardo Bueno – Também emprestado até maio, ganhou a vaga de Fernandão e fez seu primeiro gol contra o Figueira. Torcida pega no pé do atacante.

Pedro Carmona – Tratado como meia criativo, virou alternativa na ausência de Valdivia. Foi mal contra o Santos, mas terá oportunidades até o fim do ano. Foi comprado do São José-RS.

Rivaldo – Única das apostas que chegou no ano passado, jogou a maioria das partidas como lateral-esquerdo e decepcionou. Como volante, sua posição de origem, teve melhores atuações. Veio do Avaí.

Quem foi reprovado

Paulo Henrique – Emprestado em maio pelo Paraná, só foi estrear em outubro. Contra o Fluminense, foi titular e sacado ainda no primeiro tempo. Felipão acha que ele não está preparado para jogar.

Gerley – Lateral-esquerdo sequer tem sido relacionado. Foi comprado do Caxias-RS e chegou falando grosso, ressaltando qualidades defensivas e ofensivas. Desde a expulsão contra o Avaí, ficou na geladeira.

Wellington Paulista – Chegou ao clube em abril sem o aval de Felipão, e pagou por isso. Emprestado pelo Cruzeiro, o centroavante sempre jogou aberto pelas pontas, fora de seu posicionamento original. Foi devolvido três meses depois ao clube mineiro.        

veja também